Verona #1 – Roteiro para um dia com Verona Card.

Após o dia passado em Veneza, aproveitando o regresso a Milão, paramos um dia quase inteiro em Verona. A cidade tem bastantes atrações mas estão bastante condensadas no centro da cidade, pelo que com o planeamento certo, deu para visitarmos tudo aquilo que queríamos. Um bom investimento, que fizemos e não nos arrependemos de maneira nenhuma, foi a compra do Verona Card (mais informação aqui), um passe diário de 15 euros que nos permitiu andar nos transportes públicos (útil para ir e vir da estação do comboio) e ainda entrar em todas as atrações que tínhamos planeado ver. Assim, conseguimos visitar: – A Arena de Verona na Piazza Bra, um anfiteatro Romano, do ano 30 a.c., semelhante ao de Roma. O terceiro maior do mundo e um dos que se encontra em melhor estado de conservação.   (Decorrem regularmente muitos espectáculos na Arena,  estava tudo preparado para uma ópera.) – A Casa da Julieta – Via Capello 23 – ou pelo menos a casa onde supostamente a famosa personagem de Shakespeare viveu, com direito a foto na varanda onde esperava pelo seu Romeu.   – Torre dei Lamberti, com entrada numa pracinha bem atrás da Piazza Erbe (Piazza dei signori) e que vale bem a subida por a vista para a cidade é excelente. (Dica para espertos: O Verona Card permite apenas subir pelas escadas. Forretas, decidimos não pagar o extra pelo elevador e deitamos os bofes de fora a subir centenas de escadas para no final perceber que não havia ninguém a controlar a entrada no elevador, era só chamá-lo e subir, simples assim, aproveitamos a descida, nunca pior!) – A Igreja de Santa Anastacia e o Duomo. – Teatro Romano, vale a pena ir até lá, pois fica na encosta do lado de lá do rio que atravessa a cidade e a vista é bonita, mas organização e conservação ficou um pouco abaixo das expectativas. – Castel’Vecchio, também junto ao rio, noutra zona da cidade, permite visitar as exposições no interior do castelo, os pátios e passear nas muralhas. Começamos e terminamos na Piazza Bra, onde fica a Arena, que era também onde o autocarro para a estação chegava/partia, e o percurso final ficou mais ou menos assim:

Read more