Montevideo, dicas e roteiro na capital uruguaia.

Se me tentarem convencer que D. Sebastião estava prestes a fazer uma entrada triunfal em Montevideo eu vou acreditar. Oh tempo péssimo que apanhei na cidade, um nevoeiro sem fim e uma chuva miudinha que com contribuíram em nada para me deixar de queixo caído pela cidade.
Estive por lá cerca de 24 horas e tendo em conta as restrições climatéricas e temporais acho que até acabei por ficar com uma boa ideia da cidade.
Como chegar?
Podem chegar à cidade de três formas principais: de barco a partir de Buenos Aires (se não saírem em Colonia como eu o barco segue até Montevideo). de autocarro a partir de várias cidades do país (como eu vim a partir de Colonia), o terminal de autocarros fica por baixo do Nuovocentro Shopping (assinalado no mapa) e daí partem vários autocarros até ao centro ou à zona das praias. De avião, o aeroporto (como me fui embora) internacional fica a uns 30 minutos de carro do centro da cidade.
Como se locomover? 
O centro da cidade é fácil de percorrer a pé, mas ir até à zona nova da cidade, junto às praias não será tão fácil assim. Os transportes públicos levavam-vos até lá e não são muito caros. Como tinha pouco tempo a perder optei por comprar um tour que em meio dia me mostrou os principais pontos da cidade e levou até às zonas de praias mais distantes, e depois fazer a pé o que queria ver no centro.
A praça da Independência é o centro do centro e de lá saem uma séries de ruas pedonais com cafés, restaurantes, lojinhas que atravessam o centro e vos lemvam até ao Mercado del Puerto (óptimo local para comer peixe fresco). Para o outro lado fica a Avenida 8 de Julio e se a vossa ideia de AMérica Latina passa por outlets e compras ao preço da chuva, é para lá que deve ir.
O que comer?
Carne, muita carne, churrasco, parrillada, e o chivito, a famosa sandes uruguaia (com carne, pois claro) normalmente acompanhada com maionese e batatas fritas.
Agora a sério, a carne é mesmo incrível!

Planeia a tua viagem!

Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo.
São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada!
- Faz as tuas reservas de alojamento em Booking.com
- Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide
- Pede já o teu cartão Revolut sem custos, e fica isento de taxas e comissões em pagamentos e levantamentos de dinheiros noutras moedas
- Faz o teu Seguro de Viagem antes de partir, oferecemos 5% de deconto através da IATI Seguros


Qualquer dúvida, manda-me um e-mail e posso ajudar no que precisares.
*Esta publicação contém links afiliados

  1. Agnes

    April 28, 2016 at 6:16 pm

    Ando a matutar num destino para Novembro e graças aos teus relatos estou muito tentada a aventurar-me na América do Sul. Ou Jordânia. Bah, o mundo é demasiado grande e as minhas férias demasiado pequenas para tantos planos 🙁

  2. IM (misspipetaseviagens)

    April 28, 2016 at 7:44 pm

    Bem, depende de quantos dias tens disponíveis, na minha opinião vale a pena se conseguires pelo menos uns 10/12 e conhecer pelo menos dois países. Se for uma coisa de uma semana ou assim, ficava-me antes pela Jordânia 🙂 Boas viagens!

  3. Agnes

    April 28, 2016 at 7:54 pm

    Ainda não sei quantos dias tenho, por enquanto estou só mesmo a sonhar alto ahah.

  4. Sara

    April 29, 2016 at 7:26 pm

    Se há coisa da qual nunca me vou esquecer é da carne dessa região! Não há igual e já me estou a babar só de me lembrar!

Leave a Reply