Os campos de tulipas na Holanda!

A minha viagem pela Bélgica e pela Holanda no fim-de-semana do 25 de Abril este ano, foi ali encaixada com o objectivo principal de conhecer os famosos campos de tulipas, que atraem milhões de turistas à região todos os anos.Andei a consultar todos os calendários relacionados com o tema, e mais alguns, e percebi que as tulipas florescem entre o fim de Março e o fim de Maio – se o São Pedro e a Natureza colaborarem – e que a altura ideal para não ter grandes surpresas é o fim de Abril. Portanto não era tarde nem cedo e em Janeiro já tinha os bilhetes de avião marcados.Como estava alojada em Roterdão (e não tinha assim tanto tempo disponível) acabei por passar apenas meio dia na região dos campos, que é enorme e merece que passem mais tempo por lá.O ideal seria dormir uma noite nas redondezas, para ter tempo de explorar tudo com calma, sendo que a cidadezinha mais próxima é Lisse, e seria uma boa opção para pernoitar.Há duas maneiras distintas de ver as famosas tulipas:– Nos campos privados, espalhados pela região– No parque público Keukenhof, aberto na PrimaveraA primeira poderá ser mais recompensadora já que é a ideia de campos e campos a perder de vista que temos em mente, mas requer bastante mais tempo, e que tenham como se locomover – idealmente de bicicleta. Podem explorar a região à vontade, por caminhos mais secundários, que passam por entre o campos e tirar as melhores fotografias de sempre. Se o tempo colaborar, então, perfeito! A segunda é a mais simples para turista que estão em Amesterdão (ou Roterdão no meu caso) e quer dar lá um saltinho.Os jardins estão maravilhosamente bem cuidados e as flores são lindíssimas, mas não é aquela imagem clássica dos campos de tulipas quase selvagens que temos em mente.Eu acabei por apostar na segunda opção e visitei o parque Keukenhof (post em breve) e ainda tentei aventurar-me a pé nas imediações do parque para uma experi^ncia um pouco mais genuína.Não tive muita sorte porque choveu todo o dia e porque mesmo em volta do parque muitos campos já estavam colhidos. Mas ainda consegui ver alguma coisa e tirar umas quantas fotos para a moldura da sala. Como chegar:Na altura de funcionamento do parque há autocarros que fazem várias vezes por hora o percurso entre o aeroporto de Schiphol (direcção norte – bus 858) e param em frente à entrada do parque, e o mesmo até Leiden (direcção sul – bus 854).Tanto até Leiden como até ao aeroporto poderão facilmente chegar de comboio vindos que qualquer ponto do país.Como aproveitei o último dia para fazer este passeio, apanhei o comboio em Roterdão até Leiden (aproveitei para conhecer a cidade) e aqui apanhei o autocarro que parte mesmo da frente da estação do comboio e em cerca de meia hora está à porta do parque Keukenhof. Ao fim do dia apanhei o autocarro de novo, desta vez até Schiphol, onde o meu me aguardava o voo para casa.Os bilhetes para o autocarro podem ser comprados na hora, ou com antecedência junto com o bilhete do parque, optei por esta última opção e correu tudo lindamente.Principalmente a linha Schiphol-Keukenhof, já que é a rota mais comum vindo do Amesterdão, costuma ter mesmo muita gente, por isso tenham atenção aos vossos horários e contem que podem não conseguir apanhar o primeiro autocarro, as filas podem alongar-se.Há também tours organizados a partir das principais cidades da Holanda até aqui, mas sinceramente não acho que se justifique, é bastante simples chegar lá e mesmo que sejam meio aluados e perdidinhos é só seguir a ‘multidão’ e vão lá chegar com certeza.O parque:No próximo ano de 2017 o parque Keukenhof vai estar em funcionamento de 23 de Março a 21 de Maio. Os bilhetes podem ser comprados com antecedência online, evitando assim mais uma fila à chegada.Neste momento a bilheteira ainda não está disponível, eu comprei os meus com cerca de um mês de antecedência, mas certamente voltará a abrir no site do parque, tal como aconteceu este ano, fiquem atentos, é só preencher alguns dados, fazer o pagamento e irão receber um e-mail com os bilhetes. Como fiz a visita ’em trânsito’, tinha a minha mala de mão comigo, à entrada do parque há cacifos de diferentes tamanhos que podem ser usados com apenas uma moeda que é devolvida no final. (Pelo que percebi se os cacifos estiverem todos ocupados, nas informações ficam-vos com a mala mediante um pagamento que não sei de quanto é porque havia cacifo livre para mim!).O bilhete permite uma única entrada no parque para o dia escolhido, mas lá dentro vão encontrar tudo o que faz falta, casa de banhos, cafés, restaurantes, lojas, podem perfeitamente passar o dia inteiro por lá e não sentirão falta de nada. Algumas actividades como um passeio de barco no canal são pagos à parte. Lembrem-se que se chover as atracções vão continuar a ser os jardins, portanto vão preparados para isso.Comecem já planear a visita do próximo ano, que o tempo corre e vale muito a pena!

Read more