Os Lagos de Covadonga.

A primeira vez que fui até aos Picos da Europa tinha a intenção de subir até aqui, mas como puderam ver no post sobre o Santuário de Nossa Senhora de Covadonga, o nevoeiro estava tão lá em baixo que nem valia a pena tentar subir até aos Lagos. O percurso até ao topo é incrível, apenas carros mais pequenos podem subir até lá, ou então uma empresa que tem umas carrinhas que levam o pessoal até lá cima, dão tempo livre para tirar milhões de fotografias e voltam para baixo. Custa 15 euros por pessoa, pode ser uma opção se não quiserem muito aventurar-se montanha acima, é verdade que as estradas são fracas em algumas zonas, estreitas e com um bocadinho daquela sensação de beira de precipício em alguns locais – principalmente se tiverem vertigens. Mas nada muito dramático, já estive em sítios muito piores. Não me custou especialmente fazê-la, por isso diria que seria simples lá ir de carro, apesar de eu ter ido nas carrinhas da empresa Táxi – Lagos de Covadonga. Estão sempre a sair a toda a hora desde a zona do Santuário, por isso não requer marcação, a não ser que viagem nunca grupo enorme, é chegar e ir entrando, sempre que uma carrinha enche, zarpa montanha acima. O percurso até ao topo já é super giro, e pitoresco já que parte dele é acompanhado pelos habitantes locais – cuidado se levarem o carro – mas então chegando lá em cima, o Miradouro Entre Lagos (entre o lago de Enol e de Ercina) é qualquer coisa incrível. Para qualquer lado que uma pessoa se vire, a paisagem recompensa. Deixo-vos com as imagens, que explicam o resto.

Read more