Giant’s Causeway!

A visita à Calçada dos Gigantes foi, sem dúvida, o ponto alto da viagem. Acho que as fotografias que possa mostrar aqui nem sequer fazem jus ao que se vê no local. É mesmo impressionante! Este conjunto de cerca de 40 000 colunas de pedra basalto em forma de prisma, ao longo de três quilómetros junto ao mar, foi formado durante o arrefecimento do magma expelido durante uma erupção vulcânica há cerca de 60 milhões de anos.  A forma está relacionada com a velocidade de arrefecimento e as fendas que existiam na rocha, mas sinceramente nem percebo muuuuito bem como é que saíram uns hexágonos tão perfeitinhos. Há ainda uma lenda, uma bocado parva que diz que um gigante irlandês construiu a calçada desde a irlanda até à escócia para poder lutar com um gigante escocês, já que eram tão grandes que não havia barco que aguentasse com nenhum deles. O gigante irlandês era grande, mas bem mais pequeno do que o escocês, e um belo dia quando o gigante escocês atravessou o mar para lutar com ele vestiu-se de bebé. Quando o gigante escocês chegou e o viu pensou que era o seu filho e fugiu cheio de medo – se o filho já era daquele tamanho, imaginem o pai – e pelo caminho de regresso destruiu a calçada que atravessava o mar, só sobrando um bocadinho de cada um dos lados – irlandês e escocês. Muito parvo, I know, mas o guia fartou-se de rir enquanto contava isto. Existe uma pequena extensão de formação rochosa semelhante numa pequena ilha da costa da Escócia, que corrobora a lenda e lembra aos geólogos que aqueles dois pedaços de terra já estiveram bastante mais perto um do outro. No local existe agora um pequeno museu com explicação sobre o fenómeno geológico e a sua lenda, uma cafeteria e uma lojinha com coisas imperdíveis. Só visitei a loja porque gastamos o resto do tempo todo a percorrer a praia até à zona da calçada e a tirar milhares de fotografias. Há um mini bus que faz esse percurso entre o centro de interpretação e a calçada, cerca de 20 minutos de caminhada, mas o passeio é bonito, ao longo de uma baía basáltica. Deixo-vos algumas das fotografias que tirámos. Espero que tenham oportunidade de lá ir um dia, porque vale bem a pena. Toda esta zona costeira da Irlanda foi uma surpresa mais do que agradável, apesar das expectativas já irem bem altas.      

Read more