Giant’s Causeway!

A visita à Calçada dos Gigantes foi, sem dúvida, o ponto alto da viagem. Acho que as fotografias que possa mostrar aqui nem sequer fazem jus ao que se vê no local. É mesmo impressionante!
Este conjunto de cerca de 40 000 colunas de pedra basalto em forma de prisma, ao longo de três quilómetros junto ao mar, foi formado durante o arrefecimento do magma expelido durante uma erupção vulcânica há cerca de 60 milhões de anos. 
A forma está relacionada com a velocidade de arrefecimento e as fendas que existiam na rocha, mas sinceramente nem percebo muuuuito bem como é que saíram uns hexágonos tão perfeitinhos.
Há ainda uma lenda, uma bocado parva que diz que um gigante irlandês construiu a calçada desde a irlanda até à escócia para poder lutar com um gigante escocês, já que eram tão grandes que não havia barco que aguentasse com nenhum deles. O gigante irlandês era grande, mas bem mais pequeno do que o escocês, e um belo dia quando o gigante escocês atravessou o mar para lutar com ele vestiu-se de bebé. Quando o gigante escocês chegou e o viu pensou que era o seu filho e fugiu cheio de medo – se o filho já era daquele tamanho, imaginem o pai – e pelo caminho de regresso destruiu a calçada que atravessava o mar, só sobrando um bocadinho de cada um dos lados – irlandês e escocês. Muito parvo, I know, mas o guia fartou-se de rir enquanto contava isto.
Existe uma pequena extensão de formação rochosa semelhante numa pequena ilha da costa da Escócia, que corrobora a lenda e lembra aos geólogos que aqueles dois pedaços de terra já estiveram bastante mais perto um do outro.
No local existe agora um pequeno museu com explicação sobre o fenómeno geológico e a sua lenda, uma cafeteria e uma lojinha com coisas imperdíveis. Só visitei a loja porque gastamos o resto do tempo todo a percorrer a praia até à zona da calçada e a tirar milhares de fotografias. Há um mini bus que faz esse percurso entre o centro de interpretação e a calçada, cerca de 20 minutos de caminhada, mas o passeio é bonito, ao longo de uma baía basáltica.
Deixo-vos algumas das fotografias que tirámos. Espero que tenham oportunidade de lá ir um dia, porque vale bem a pena. Toda esta zona costeira da Irlanda foi uma surpresa mais do que agradável, apesar das expectativas já irem bem altas.
     

Planeia a tua viagem!

Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo.
São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada!
- Faz as tuas reservas de alojamento em Booking.com
- Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide
- Pede já o teu cartão Revolut sem custos, e fica isento de taxas e comissões em pagamentos e levantamentos de dinheiros noutras moedas
- Faz o teu Seguro de Viagem antes de partir, oferecemos 5% de deconto através da IATI Seguros


Qualquer dúvida, manda-me um e-mail e posso ajudar no que precisares.
*Esta publicação contém links afiliados

  1. Tulipa Negra

    March 6, 2017 at 9:48 pm

    Com gigante ou sem gigante, é um local fantástico.

  2. Sempre entre Viagens

    March 6, 2017 at 9:52 pm

    É mesmo, ainda tenho um vídeo para fazer. Espero que as minhas imagens tenham ficado incríveis 🙂

Leave a Reply