Ir a Cascais, para voltar mais.

Tenho de confessar que nunca tinha passado grande cartão a Cascais. Já lá havia passado de carro uma ou duas vezes, a estrada pela linha é bem bonita, e parado uma vez para pegar num gelado e seguir. Mas desta vez a ida a Lisboa levou-me até lá com um bocadinho mais de tempo e foi uma surpresa agradável. Para além das tias que a nossa mente não esquece que são de lá, a vila é bem gira, está bem conservada e tem umas ruelas com casinhas muito simpáticas e recantos fotogénicos. O dia estava bonito e foi uma tarde de passeio muito agradável. Deu para comer um gelado na Santini (agora já tem dois espaços no centro), passear e tirar fotografias, e ainda ficar com muita vontade de molhar os pés no mar. No Verão as praias devem estar impossíveis de não se conseguir estender a toalha, mas num dia de Primavero estava mesmo a convidar a banhos. Descobri ainda por lá uma estátua e várias referências ao rei D. Pedro I e vim para casa intrigada com a associação que tinha a Cascais, descobri entretanto que a Carta de Vila foi outorgada  a Cascais em 1364 por ele e daí as homenagens. Se ainda não dedicaram meio dia a Cascais (os meus leitores do resto do país, os de Lisboa presumo que já), vão até lá que vale a pena. Já este fim-de-semana, por exemplo, que promete ser de Sol.                  

Read more