Diário de bordo fotográfico, a ideia. #Cochinchina500anosdepois

As aventuras das férias de Verão deste ano vão certamente ser épicas. Estarei quase 20 dias pelo Sudoeste Asiático, a conhecer quatro países de grandes contrastes. Com imensas viagens por água, terra e ar. As últimas semanas têm sido mais ou menos de loucos, sem tempo para coisa nenhuma, e também já não tenho assim um grande stock de posts em atraso para vos escrever. Combinando estes dois factores não deixarei nenhum post agendado para os dias de Agosto que se avizinham. Mas nada temam, se tudo correr bem (e como prometido a internet no destino for boa!) haverá publicações diárias aqui, e imensas fotografias espalhadas por todas as outras redes sociais.
Oportunidade para quem ainda não me segue no Instagram e no Facebook mudar essa situação, cheguem-se aqui, juntos parecemos muitos.
Portanto, irei tentar escrever uma espécie de diário de bordo, não com os detalhes de cada dia, que essas informações seguirão para posts mais detalhados depois do meu regresso. Mas à espécie de um diário fotográfico. Uma imagem que por algum motivo tenha marcado ou definido o  dia, com uma pequena descrição a acompanhar.
Para compensar a falta de posts à séria, esta versão diário de bordo fotográfico será tão diária quanto possível, não só à semana como tenho feito ultimamente. Se tudo correr bem, o delay na publicação poderá ser compensado com as 7h/8h de diferença horária. Por isso stay tuned, passem por aqui ou procurem-me nas redes sociais com o hashtag #Cochinchina500anosdepois
– Sempre quis escrever esta palavra em algum sítio. Eu sei que não vou apenas para a Cochinchina, que foi o nome dado pelos portugueses, que lá chegaram pela primeira vez  há pouco mais de 500 anos, à região sul do Vietname e que ficava entre Cochim (na Índia) e a China. Mas não vou deixar escapar esta oportunidade –
Que acham da ideia?
Posso contar com a vossa passagem por aqui?

 

Leave a Reply