Igreja de São Francisco e Capela dos Ossos | Évora

Depois de uma breve passagem pelo Cromeleque de Almendres, que já partilhei convosco, a primeira paragem em Évora, foi mesmo à porta da Igreja de São Francisco e da sua famosa Capela dos Ossos. Hora de almoço, feriado do 5 de outubro, a cidade bem cheia de turistas e locais a desfrutar do sol e um lugar de estacionamento mesmo à porta da igreja. A desculpa perfeita para começar por lá a visita.

Para entrarem apenas na zona da nave principal da Igreja de São Francisco não é necessário bilhete, mas caso queiram conhecer tudo o resto, devem entrar pela porta lateral – no edifício do convento acoplado à igreja – e comprar um bilhete de 4 euros que dá acesso à famosa Capela dos Ossos, a um pequeno museu de Arte Sacra, e às varandas superiores nas torres da igreja, de onde têm uma vista simpática sobre a cidade e onde encontramos um exposição de presépios que não percebi se era temporária ou permanente.

Da visita em si, a avisar que a capela pode ser um bocadinho creepy, but not too much. Está bem iluminada, é airosa apesar de pequena, não parece que entraram diretamente num túmulo. O que pode ser um desilusão, se iam a pensar no próximo filme de terror.
A igreja é bem gira, com os jogos de luz e com cores muito engraçados, várias capelas laterais em talha dourada e dizem os livros que foi construída entre 1480 e 1510 em estilo gótico-manuelino. A capela dos ossos foi construída posteriormente, durante os séculos XVI e XVII.

Passem por lá, e não se esqueçam que… “Nós, os ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos!” Ahahaha

Leave a Reply