Lembranças da Terra Santa

É impossível regressar igual de uma viagem pela Terra Santa, com milénios de história e na base da organização do mundo tal e qual como o conhecemos.
As memórias são imensas, seja das maravilhas que ainda podemos encontrar no interior da cidade velha de Jerusálem, da vida que apesar de tudo parece correr com normalidade no centro da cidade de Ramallah, ou da paisagem de deserto onde se esconde Petra.
Mas todas essas memórias virão em breve, em forma de post, mal posso esperar por começar a partilhar tudo convosco, tenho centenas de fotografias e horas de filmagem.
Hoje voltamos a um post que já virou tradição depois de uma viagem, as lembranças souvenir que trouxe comigo na mala:

Como podem ver até que nem abusei.
Fui às compras em Jerusalém e comprei umas calças e uma camisola (pouco lembrança, mais consumismo).
Aumentei, com dificuldade, a minha coleção de magnetes. Eram todos um bocado para o feio e estes foram os melhores que se arranjaram, mas consegui exemplares para representar os três países que adicionei à minha lista, Israel, Palestina e Jordânia.
Ganhei dois presentinhos, uns auscultadores da Turkish Airlines – fui parar à executiva, vai dar post! – e uma caneca com a bandeira da Palestina do simpático guia que nos acompanhou a Ramallah e que encontrou ali 9 pessoas para atrair para a causa.
Uma série de produtinhos de beleza com lama do Mar Morto, se hidratarem metade do que hidratou a lama que espalhamos em nós, foi ficar com a pele como um rabinho de bebé.
Um presépio em madeira de oliveira que comprei em Belém.
Um lenço igual ao do Arafat, que quase me retinha em Israel quando fui revistada na fronteira e quase interrogada pela Mossad (quase, porque interrogada fui, só não sei se o tipo era da Mossad, heheh)

Leave a Reply