Passadiços do Paiva | Arouca

Vá para fora, cá dentro. O lema de há muitos anos do Turismo de Portugal não podia estar mais certo, e é cada vez melhor e mais agradável passear no nosso país. Há cada vez mais infraestruturas de qualidade e beleza natural também não nos falta. Nos últimos anos os Passadiços ficaram na moda, e estes – ao longo do rio Paiva – foram pioneiros.
Fui finalmente conhecê-los num fim-de-semana de Julho.

Os Passadiços do Paiva são um percurso pedonal que acompanha o Rio Paiva, durante quase 9 km, desde a praia fluvial de Espiunca até à praia fluvial do Areinho. O traçado do terreno nem sempre é fácil e o acesso está muito condicionado, pelo que devem ir preparados.

Preparativos para o passeio:
Começamos logo pelos acessos, a estrada vinda de Arouca não é muito simpática, curvas no meio do monte é sempre aborrecido, mas vindos de Castelo de Paiva a coisa torna-se ainda pior para estômagos mais sensíveis.
Convém decidir por que lado vão começar, sendo que a organização sugere o início em Espiunca para caminhantes one-way e no Areinho para caminhantes com return ticket. Eu fiz apenas numa direção, comecei em Espiunca e sinceramente não vejo necessidade de regressar, o caminho é exatamente o mesmo.
Levem convosco: calçado muito confortável, roupa de banho – a praia fluvial do Vau fica na metade do caminho -, água e alguma comida. Apenas a meio do percurso e nas extremidades há infraestruturas onde podem comprar qualquer coisa de comer/beber e usar o wc. Todo o restante percurso não tem nada, vão prevenidos.

O percurso:
Está sempre bem indicado e sinalizado e apenas uma pequena parte é feito por caminho, 90% é em passadiços e o piso é bom. Os primeiros 6/7 km são de declive moderado, pelo vale, ao longo da margem esquerda do rio e são de dificuldade baixa. Quase a chegar à praia do Areinho é necessário subir e voltar a descer uma montanha – em escadas! – é a parte mais difícil do percurso, são degraus a perder de vista que mais parecem um muro psicológico. Se estiverem minimamente preparados fisicamente não terão problemas, eu sou a encarnação da preguiça e também fiz. Na subida é ir parando para umas fotos e na descida é ter cuidado, é um pesadelo para joelhos.
Abstraiam-se do cansaço e apreciem a paisagem. Vão encontrar pelo caminho algumas referências e informações sobre diferentes geossítios, vão ver diferentes zonas naturais, umas cascatas e ainda ter a oportunidade de atravessar uma ponte suspensa (não obrigatório para concluir o percurso).

Praia Fluvial do Vau

À chegada:
Em qualquer um dos pontos de início/fim do percurso há boas infraestruturas, café, parque de estacionamento, e uma praia fluvial onde podem descansar o corpo e a mente. Se decidirem fazer apenas one-way não se preocupem que há sempre táxis dispostos a levar-vos por 5 euros á outra extremidade onde terão deixado o carro. #olhoparaonegócio

Praia Fluvial do Areinho

Os bilhetes custam simbolicamente 1 euro para ajuda na manutenção do parque, contribuam deixando-o intocado. Não destruam a natureza e levem o lixo convosco!
Se quiserem consultar outras informações mais detalhadas sobre os Passadiços do Paiva, espreitem o site oficial aqui, e fiquem aqui com as fotos que tirei durante o passeio.

Leave a Reply