20 Hábitos, costumes ou loucuras. Guia de introdução ao Japão!

Talvez este seja um dos posts mais aguardados dos últimos tempos! Mais do que locais a visitar, arquitetura, natureza, museus, templos ou qualquer outra coisa que possam imaginar, o Japão é uma viagem incrível pela questão cultural e social. Por mais tempo que possam eventualmente passar por lá, duvido que algum dia uma cabeça ocidental consiga ser reformatada e pensar como eles. E isso é estranho, impressionante mas proporciona uma experiência única. Mas viajar é isso mesmo, certo?
Neste post tentei reunir todas as curiosidades, características mais estranhas, diferenças, que fui notando durante a viagem de dez dias que fiz ao Japão em Agosto deste ano. Dez dias não é muito tempo para perceber tudo isto, mas é um bom ponto de partida para vos ajudar a entrar numa outra realidade. Já me fizeram tantas perguntas a este respeito desde que cheguei que espero conseguir organizar aqui as ideias principais, vamos a isso:

  1. Os japoneses são maníacos por uma fila, auto-organizam-se instantaneamente para o que quer que seja. Quer sejam 300 e a vantagem da fila é óbvia, ou 3 e a coisa se torne meia ridícula.
  2. Limpeza, limpeza, limpeza. Tudo brilha no Japão. Não há lixo no chão, há pessoas a puxar o lustro a corrimões no meio da rua e até a terra dos jardins eles varrem.
  3. Na continuação do ponto anterior, por incrível que pareça, é difícil encontrar um caixote do lixo. Não sei se engolem o lixo ou o levam para casa.
  4. Pegam no dinheiro sempre com as duas mãos (!!) moedas, notas e cartões também.
  5. Não há cá improvisos de espécie alguma, seguem tudo que é regra ou procedimento estabelecido e (temos pena) mas nem percebem o conceito de dar um jeitinho. Fazem dos alemães ou dos suiços pessoas quase incumpridoras. kkk

    Veados com mente ocidental, a atravessar no vermelho!
  6. São extremamente solícitos, a roçar o subserviente. Vão largar tudo para te poder ajudar.
  7. Dão dó quando os dois pontos anteriores se cruzam. Se pedes qualquer coisa que não está prevista, não sabem o que fazer nem para que lado se virar.
  8. São completamente nerds pelas tecnologias, os últimos avanços das mais variadas áreas começam por lá. Ao mesmo tempo mantêm alguns hábitos que parecem do século passado. Conduzem os carros mais loucos do mercado mas usam escadas e andaimes de bambú.
  9. Veem-se imensas pessoas de máscara na rua. Não pensem que se estão a proteger de algo. O mais provável é estarem eles próprios doentes e estão apenas a prevenir contaminar os demais.
  10. Há espaços para fumadores em praticamente todos os edifícios, comboios, espaços públicos. Mas para compensar não se pode fumar nas ruas livremente. Apenas em locais assinalados.
  11. Têm as casas de banho mais loucas da história e repletas de nerdices. As sanitas têm um painel de botões que permite de tudo, desde jatos de água nas mais variadas direções e intensidades, a aquecimento do tampo ou musiquinha para abafar ruídos “incómodos” em casas de banho públicas. A aguinha era interessante, mas o top dos tops eram os espelhos aquecidos que não embaciavam com a temperatura do banho. Se coubesse na mala tinha trazido um para casa.
  12. São completamente vidrados, víciados e loucos por todo o tipo de jogos. Há bairros inteiros daquelas casas de máquinas com vídeojogos malucos – pachinko. E o pessoal passa dia e noite por lá. É outro mundo inexplicável. Aquelas maquininhas de romaria com uma garra telecomandada para apanhar as mais variadas porcarias também estão por todo o lado. É uma realidade demasiado frenética para ser compreendida.

    Isto era só cenário para a fotografia, claro que não gastei nem um iéne a tentar adquirir um peluche horrível. kkk
  13. As casa japonesas são divididas em poucos compartimentos, todos muito amplos. Eles fazem tudo no chão em cima do tartame. É impensável entrar em casa de sapatos. Comem em mesas baixas sentados no chão e dormem nos tradicionais futons. Testamos um quarto tradicional em Hiroshima e a noite foi boa e confortável.
  14. Fazem vénias para agradecer, para cumprimentar e também sem grande motivo aparente. Façam uma vénia de volta e vão ver-lhes um sorriso. teoricamente quanto mais profunda for a vénia mais sentido é o agradecimento.
  15. São completamente avessos ao sol. Fogem dele como o diabo da cruz, andam de guarda-sol na rua e tapam-se todos com luvas e máscaras em pleno verão.
  16. São pioneiros em muitas áreas da cosmética, há produtos que nem podem imaginar. Ainda em relação ao ponto anterior, há produtos para branquear a pele, o que dá vontade de rir tendo em conta que não vi nenhum moreno.
  17. Os transportes públicos japoneses costumam ter uma carruagem “Women Only”. Não gosto destas coisas e sinto sempre o gostinho amargo do retrocesso, mas entramos numa sem reparar. Homens incluídos. Nem imagino o que estaria a passar pela cabeça dos japoneses.
  18. Se pensam que vão comer sushi até enjoar, esqueçam os preconceitos sobre a comida japonesa. Sushi é um prato caro e disponível apenas em alguns restaurantes melhores. Um dos pratos mais típicos no Japão é o rámen, uma espécie de noodles com os mais variados acompanhamentos, e isso sim vão encontrar em todo o lado.
  19. Os japoneses quase não falam inglês. Boa sorte com as comunicações. Nem na recepção dos hotéis era fácil encontrar alguém com uma fluência mínima.
  20. Vestem-se a rigor para ir ao templo ou em dia de passeio. É comum ver japoneses vestidos de kimono principalmente nos parque, templos, museus ou lugares mais turísticos. Mais ou menos como se ao fim-de-semana eu resolve-se vestir-me de lavradeira. (!)

Leave a Reply