Roteiro de 1 dia em Osaka

Osaka merece bem mais do que o tempo que eu consegui ter para ela. Foi meio dia espremido ao máximo, a sensação de que foi a melhor surpresa do Japão e uma vontade imensa de conseguir oportunidade para regressar. Osaka tem património cultural, néons vibrantes e arquitetura moderna. Não podia encarnar melhor o espírito do Japão.

Já havíamos parado em Nara durante a manhã, antes de seguir viagem até Osaka, num dia de passeio a partir de Quioto, pelo que chegamos lá já a meio da tarde e com todos os minutos contados.

(+) Nara, bate-volta a partir de Quioto ou Osaka

(+) O que ver e fazer em Quioto

osaka map

Para aproveitar a luz do sol decidimos que a primeira paragem seria no Castelo de Osaka, e não nos arrependemos. Apesar de termos estado em vários edifícios semelhante espalhado pelo país, o de Osaka ganhou um cantinho especial nas memórias da viagem, o trabalhado verde e dourado dão-lhe um encanto diferente e a área circundante – no topo de uma colina no centro de um parque verde e com belas vistas para a cidade – tornou o passeio ainda mais agradável.
É possível entrar no castelo mas decidimos não o fazer, o tempo não era muito e a verdade é que a arquitectura interior destes edifícios não é o mais deslumbrante. Vale a pena passear em redor, tirar dezenas de fotografias e desfrutar da calma da envolvência, que sem dúvida contrasta com o centro da cidade.

Depois de conhecer o castelo de Osaka, e com o objetivo de aproveitar o pôr-do-sol, decidimos ir até a uma das zonas mais modernas da cidade, em crescimento acelarado, cheia de prédios modernos e arranha-céus, famosa pelas suas vistas 360 graus do topo dos edifícios. Esta região não tem propriamente atrativos históricos mas vão certamente passar por cá, porque é aqui a estação do comboio-bala em Osaka. Aproveitem para subir a um dos muitos prédios da região. Nós acabamos por subir ao Umeda Sky Building porque disponibiliza um andar (não rooftop mas bem alto) com belas vistas e gratuito. Se quiserem vistas ainda melhores, podem pagar e subir os restantes metros – consultar detalhes aqui.

A última paragem do dia, que propositadamente foi deixada para depois de escurecer, foi na rua Dotonbori. Famosa pelos seus néons, esta rua comercial é o coração da cidade. Vale a pena passear por aqui, entrar e sair das lojas e curtir o ambiente louco da região. Nesta zona têm o Dotonbori canal  – atravessem a ponte Ebisu onde podem tirar algumas das fotografias mais icónicas da cidade, como aquela que apanha o néon mais famoso da cidade, o corredor da Glico. O primeiro letreiro da Glico é já de 1935 e tornou-se praticamente no símbolo da cidade em todo o país. Atualmente podem ver a sexta versão em LED.

 

Leave a Reply