Windhoek | A porta de entrada na Namíbia

Depois de uma rápida sondagem no Instagram, a Namíbia foi a vencedora na categoria “Destino sobre o qual querem que bote faladura primeiro”, portanto e a pedido de várias famílias, vamos lá mergulhar de cabeça em África, e começar com os relatos desta viagem, em Agosto de 2019.

Este será um post mais de informações práticas e detalhes necessários para organizarem a vossa viagem pelo país. Foi a partir de Windhoek que iniciámos e terminamos os nossos dias na Namíbia e dificilmente conseguirão fazê-lo de outra forma (claro que é possível!). É o mais fácil e prático.
Para além da capital, andamos pelo norte do país – no Parque Nacional Etosha -, por Swakopmund, e no Parque Nacional Namib-Naukluft – um pouco mais a sul. Visitamos estas regiões em tour overland, mas isso será tema para próximos posts. Vamos a Windhoek.

A capital da Namíbia, fica bem no centro do país, e é a principal porta de entrada no país. Não sendo um destino de eleição para o turismo, as opções de alojamento não são imensas. Durante os dias que passamos na Namíbia, e devido a contingências com o agendamento dos voos, acabamos por passar algum tempo extra (ou pelo menos superior ao planeado) em Windhoek.
A nossa estadia por lá dividiu-se em duas fases: à chegada – em que estivemos apenas uma noite de passagem, e à partida, quando passamos três dias na cidade com bastante mais calma, tempo livre para descansar e oportunidade para explorar as redondezas.

Alojamento

Como vos disse as opções de alojamento na cidade não são imensas, acabámos por ficar em dois alojamentos diferentes – totalmente distintos – mas que podem cumprir com os requisitos em diferentes circunstâncias. Foi o nosso caso.

  • Executive Penthouse – City Junction
    À chegada a Namíbia, iriamos passar apenas uma noite na cidade e sem opotunidade para explorar a cidade, uma noite para descansar antes de embarcar na viagem de overland. A prioridade era conseguir um alojamento confortável e económico, pelo que a opção óbvia foi um apartamento confortável.
    Situado num bloco residencial perto do centro da cidade, o alojamento era bastante simpático, moderninho e confortável, com tudo que faz falta.
  • Hilton Windhoek
    Após o safari, ficamos mais três noite na cidade, desta vez – e já que teríamos muito tempo livre – queríamos um hotel com boas condições e piscina, onde pudessemos relaxar e aproveitar os dias livres depois de uma viagem cansativa. A opção (não muito económica mas ainda assim bom negócio para 5*****) foi o Hilton. Se a memória não me falha o quarto duplo ficou a cerca de 120 Euros por noite, alojamento e pequeno-almoço, o que não sendo propriamente barato é quase uma pechincha para a cadeia Hilton. O hotel oferecia todas as comodidades esperadas de um 5 estrelas de renome, tinha um piscina simpática no rooftop onde passamos muitas horas a ler ao sol e um pequeno-almoço ma-ra-vi-lho-so!
    Para além disso estava situado mesmo no centro da cidade, a uma curta caminhada das quasi-atrações da cidade. Foi a escolha perfeita.
  • Chameleon Backpackers Hostel
    Não testamos, mas estive na receção e sala de refeições e dentro do estilo pareceu-me uma boa opção. A Chameleon Safaris é uma agência de viagens bem conhecida na cidade – faz roteiros por todo o país. Foi com eles que fizemos o nosso safari overland e os tours partem daqui, pode ser uma opção muito conveniente, portanto fica a dica.

Explorando a capital

O Centro de Windhoek tem poucas atrações turísticas, mas ainda assim têm alguma coisa para visitar. De entre os passeios que fizemos por contra própria e um walking tour gratuito a que nos juntamos, sugiro que caso tenham tempo visitem pelo menos os seguintes locais:

  • Cristchurch
  • Museu da Independência (incluindo a vista do último piso)
  • Jardins do Parlamento
  • Centro de Artesanato

Para além das visitas turísticas, o ambiente no centro da cidade é bastante amigável e relaxado. Tem uma série de opções de cafés e restaurantes moderninhos e uma zona comercial e de negócios com oferta razoável.
Um pouco mais afastado do centro, o ponto de paragem mais famosa da cidade é o Joe’s BeerHouse – muito influenciado pela cultura alemã é o rstaurante mais famoso da cidade. Merece a visita tanto pela sua decoração excêntrica como pela comida.


Passeios de um dia nos arredores de Windhoek

Num dos dias que estivemos em Windhoek, decidimos contratar um tour e visitar uma comunidade de bosquímanos.
A proposta é um pouco controversa, admito, mas a curiosidade falou mais alto e apesar de tudo foi uma experiência incrível.
Estas comunidades são originárias do norte da Namíbia, Botswana e Angola, e estão deslocadas nos arredores de Windhoek numa parceria com o projeto N/a’ankuse – uma fundação com o propósito de aposta na conservação da terra, da cultura e da vida selvagem na Namibia.
Algumas famílias passam períodos de 6 meses aqui, onde diariamente recebem turistas na “sua Aldeia” para lhes explicar um pouco mais sobre os seus costumes e tradições. Têm a oportunidade de vender o seu artesanato e durante o tempo que aqui passam todas as suas necessidades de alojamento/alimentação e educação para as crianças são asseguradas pela organização.

Durante esta tarde, aprendemos a fazer fogo, a distinguir entre os arbustos comestíveis e os venenosos, e a construir pequenos arpões usados para caçar.
Ouvimos e aprendemos os diferentes sons “em clique” usados pela comunidade e passamos algum tempo a brincar com as crianças e a conversar com alguns dos adultos – que por força das circunstâncias tinham aprendido um pouco de inglês.

Perguntaram-me de onde era, se era preciso vir pelo ar, não sabiam onde era nem conheciam Portugal. Mas 10 horas a voar é muito longe. Que era bom para eles estar ali, tinham outras oportunidades, mas concluímos juntos que é sempre melhor o momento de voltar a casa.

Há várias empresas – como a Chameleon a oferecer este tipo de tours – e também outras opções como mini safaris ou alimentação de chitas. Nós acabamos por contratar um táxi e comprar o tour diretamente à N/a’ankuse porque saiu mais económico.

Transfers

São cerca de 45 quilómetros entre o centro da cidade e o aeroporto internacional. Trânsito não é um problema no país, pelo que rapidamente cumprem o percurso já que é das poucas ligações alcatroadas que vão encontrar na Namíbia. É fácil chamar um táxi em qualquer dos sentidos.

Planeia a tua viagem!

Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo.
São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada!
- Faz as tuas reservas de alojamento em Booking.com
- Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide
- Faz o teu Seguro de Viagem antes de partir, oferecemos 5% de deconto através da IATI Seguros


Qualquer dúvida, manda-me um e-mail e posso ajudar no que precisares.
*Esta publicação contém links afiliados

Leave a Reply