Rio de Onor | Bragança | #EuFicoEmPortugal

Antes de iniciar a viagem que nos levou a percorrer a EN103, visitamos, a convite do turismo do Porto e Norte, um pouco do que a região de Bragança tem para oferecer. Para além do centro histórico da cidade, passamos uma tarde na aldeia comunitária de Rio de Onor, onde fomos recebidos pelo Ti Mariano e desfrutamos de um pic-nic com iguarias da região. Ficam algumas fotografias e as minhas sugestões sobre o que visitar caso estejam pela região.

Centro Histórico de Bragança

Já não visitava Bragança há muitos anos, e as memórias eram quase nenhumas. Foi com passear durante umas horas no centro histórico da cidade e ter oportunidade de a redescobrir.
O fim de tarde e as restrições pandémicas fizeram com que não encontrássemos algumas das atrações abertas (como o castelo, que gostaria de ter visitado), mas permitiu passear calmamente por ruas tranquilas e visitar o castiço Museu Ibérico da Máscara e do Traje.
Fica um resumo dos locais que não devem perder:

  • Domus Municipalis
    Provavelmente é o cartão postal da cidade, a minha memória mais nítida, dentro da muralha da cidade e ao lado do castelo, é um edifício curioso e enigmático. A sua história está envolta em alguma dúvida, é construção do séc XII e pensa-se que foi originalmente uma cisterna. O nome que mantém até hoje está relacionado com a função de Paços de Concelho que desempenhou mais tarde.
  • Castelo e Torre da Princesa
    Construído em diferentes fases ao longos dos primeiros séculos da história de Portugal, o castelo de Bragança chega até nós num estado muito bom de conservação. Aloja atualmente o Museu Militar e o foco de maior destaque é a Torre da princesa, envolta em lendas de amores, princesas e fantasmas.
  • Muralhas da cidade
    Com mais de 600m de extensão, circunda todo o centro histórico da cidade e no seu interior podemos encontrar, para além do Castelo e do Domus, o Pelourinho da cidade e a Igreja de Santa Maria.
  • Igreja de São Vicente e Igreja de São João Batista (antiga Sé)
    Saindo um pouco da zona muralhada e entrando pela zona nova da cidade depressa vão chegar a uma zona mais movimentada e comercial, aqui destaco as igrejas de São Vicente e a antiga Sé de Bragança, merecem uma visita.
  • Museu Ibérico da Máscara e do Traje
    Museu peculiar com uma coleção pequena mas muito interessante de máscaras e caretos tradicionais do Entrudo de Trás-os-Montes. A fama do carnaval chega-nos de Podence (no visinho concelho de Macedo de cavaleiros) mas as várias aldeias da região tem as suas próprias tradições e variações dos trajes típicos. Podemos fazer uma pequena viagem por todas elas neste museu. Podem ver mais detalhes aqui.


Aldeia Comunitária de Rio de Onor

A cerca de 25 km de Bragança, Rio de Onor é uma das aldeias comunitárias mais conhecidas do país. Hoje é dia com pouco mais de 50 habitantes, o lado português desta aldeia fronteiriça é muito orgulhoso da sua história.
Na tarde que passamos por lá, tivemos direito a uma pequena visita guiada e a ficar à conversa com o ti Mariano, que nos contou mais sobre a cultura comunitária da aldeia, regida pela Vara da Justiça, onde são apontadas todas as infrações que as diferentes famílias possam cometer em relação às regras comunitárias da aldeia – que preveem que num espírito de entreajuda bem regulado todas as tarefas sejam desempenhadas à vez. Falamos da acompanhar os rebanhos, de lavrar os campos, de participar nas colheitas, dividir a utilização do moinho e dos fornos, entre outros. Tradicionalmente as multas por infrações cometidas seriam pagas… em vinho!

O mais interessante da visita é aldeia de RIo de Onor, em Bragança, é deambular pelas suas ruelas, apreciar a natureza e a sustentabilidade da comunidade local, ter a sorte de encontrar alguém com quem conversar e ouvir as suas histórias, mas aconselho a que visitem pelo menos estes locais:

  • Casa do Touro
    Antigo abrigo do touro comunitário, que cobria todas as vacas da aldeia, é hoje um pequeno museu onde podem conhecer melhor a histórias e as tradições de Rio de Onor.
  • Moinho comunitário (de água)
    Este moinho comunitário de água, possui um conjunto de mós e foi recentemente reabilitado, pode ser visitado e ainda hoje é usamos pelos habitantes da aldeia.
  • Fronteira Luso-Espanhola
    Visitamos rio de Onor em plena pandemia de Covid19 quando as fronteiras estavam (supostamente) fechadas. Não arriscamos a visitar o lado espanhol da aldeia. (Não contem a ninguém) mas era demasiado fácil fazê-lo. Esta peculiar fronteira separa famílias, campos e rebanhos comunitários – a verdade é que nunca esteve apenas simbolicamente fechada.
  • Arquitetura tradicional transmontana
    As tradicionais casas de xisto estão por todo o lado, algumas já recuperadas, outras a precisar de intervenção, mas em todas elas podem ver que o primeiro andar habitualmente usado pela família – com as suas varandas e alpendres floridos – e o rés-do-chão como abrigo dos animais. Os caravelhos (tipo de ferrolho tradicional), são um marco típico destas casas.

Para além de Bragança e Rio de Onor, outros locais a visitar em Trás-Os-Montes:

(+) Parque Biológico de Vinhais

(+) Boticas

(+) Macedo de Cavaleiros

(+) Ribeira de Pena

E o nosso roteiro completo através da Estrada Nacional 103:

(+) EcoRoad Trip EN103

Planeia a tua viagem!

Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo.
São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada!
- Faz as tuas reservas de alojamento em Booking.com
- Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide
- Pede já o teu cartão Revolut sem custos, e fica isento de taxas e comissões em pagamentos e levantamentos de dinheiros noutras moedas
- Faz o teu Seguro de Viagem antes de partir, oferecemos 5% de deconto através da IATI Seguros


Qualquer dúvida, manda-me um e-mail e posso ajudar no que precisares.
*Esta publicação contém links afiliados

Leave a Reply