Ruínas Incas nos arredores de Cuzco.

=&0=&, que fica mesmo no centro da cidade e onde podem facilmente ir a pé – entrou no post anterior sobre a cidade.=&1=& – Impressionante! Este complexo Inca impressiona por tudo e vale muito a pena ir até lá. Segundo o que a guia nos explicou, a cidade de Cusco foi projectada em forma de puma, e a zona de Sacsayhuaman era a cabeça do puma. Um local fortificado que serviu de defesa à cidade de Cusco no tempo do Império Inca. Parte do complexo foi destruído durante a colonização, já que os espanhóis usaram grane parte das suas pedras para construir algumas das igrejas da cidade. APesar disso ainda hoje se podem observar imponentes muros com pedras de algumas toneladas que encaixa com uma precisão espantosa. Sem dúvida um local a não perder.

Tambomachay – Foi a nossa segunda paragem fora da cidade, do local onde o autocarro para até este templo dedicado à água, ainda é uma caminhada de 10 a 15 minutos, e foi a meio que desatou a chover como se não houvesse amanhã. Eu de sapatilhas de pano e de vestido estava já um bocadinho molhada, portanto não sei muito mais acerca do espaço, corri até lá, tirei meia dúzia de fotografias – era engraçado mas muitíssimo mais pequeno do que o que já tínhamos visitado até então e desatei a correr de novo até a um lugar seco. read more

Read more

Cusco é uma gracinha.

A antiga capital do Império Inca, não só é ponto de passagem para o Valle Sagrado e acesso até às ruínas da cidade de Machu Picchu, mas também vale por si.=&0=& – É o centro da cidade de Cusco, e já o era no tempo do Império Inca, quando os espanhóis conquistaram a cidade. Estava rodeada de palácios incas e a colonização trouxe-lhe também as igrejas e uma série de casas senhoriais. Foi aqui que ocorreu a execução do último imperador Inca, Tupac Amaru II, e hoje é um local agitado, óptimo para absorver o espírito da cidade, rodeado de hoteis, cafés, restaurantes, lojas de turismo e onde se destacam a Catedral e a Igreja da Companhia de Jesus. No último dia assistimos aqui a um desfile etnográfico incrível. Provavelmente para turista ver, mas que turista vê embasbacado.

Qoricancha – Foi construído pelos Incas como lugar sagrado, Templo do Sol, e da construção inicial hoje já não resta muito, já que os Dominicanos construíram sobre as ruínas Incas a Igreja e Convento de Santo Domingo. É possível hoje ver algumas das paredes originais, que ficaram expostas depois do terremoto de 1950. Fizemos visita guiada a este local e valeu a pena para perceber um pouco da história, e para imaginar o que era o Qoricancha no tempo dos Incas.

Muros Incas – Estão por toda a parte, muitas das construções coloniais foram feitas sobre construções Incas já existentes e a base de muitas delas ainda hoje são estas pedras Incas que parecem casar na perfeição. A mais conhecida de todas tem 12 lados, e faz fila para as selfies. Desde os quatro anos – quando os meus pais me trouxeram um puzzle do pavilhão do Peru na Expo 92 – que eu morria de vontade de ir lá vê-la com os meus próprios olhos. Não desiludiu.
O curiosidade mais relevante acerca da construção inca é o facto das pedras encaixarem todas umas na outras sem a ajuda de nenhum tipo de argamassa ou cimento entre elas, para além de haver locais com pedras gigantes que a tecnologia da época não ajudava a transportar. read more

Read more

Cusco, todas as dicas.

=&0=&=&1=&Existem opções para todas as carteiras em Cusco, ao contrário da Bolívia, de onde nós vínhamos, aqui já verão hotéis de cadeias internacionais, alguns instalados em edifícios históricos e com tudo o que há de melhor. Também não faltam opções mais mochileiras, e hostels super bem localizados. A minha sugestão é que fiquem perto do centro histórico, vão conseguir conhecer a cidade toda a pé e por conta própria e desfrutar muito mais do ambiente simpático da cidade. Nós ficamos no Best Western Los Andes de América, e recomendo a opção. Super pertinho de tudo sem estar mesmo no meio da confusão, num edifício típico, com os típicos pátios cusqueños, quartos super espaçosos com um óptimo colchão (o melhor da viagem), boa internet e pequeno-almoço incluído. Tudo o que se pede de um hotel sem ter luxos. Se quiserem ver mais fotografias do hotel ou avançar com uma marcação podem fazê-lo aqui!

Onde comer?


Não tivemos muito tempo para testar muitas especialidades peruanas nas dias que passamos em Cusco, que não foram muitos, mas a cidade é tão fofinha que o requisito número um foi quase sempre as vistas. Jantamos no Papachos da Plaza de Armas, do famoso chef peruano Gastón Acurio (que já teve o seu restaurante de Lima premiado como o melhor da América do Sul) e petiscamos umas empanadas peruanos e umas coisinhas mais nuns cafézinhos simpáticos ao longo dos dias. Há imensas opções, oferta para todos os gostos. A comida é boa e bastante interessante para o gosto europeu, nada de insectos malucos. read more

Read more

Roteiro América do Sul, 2016

Está a chegar o momento mais aguardado do ano, aqui no estaminé, os relatos da viagem de Verão à América do Sul – Bolívia e Perú! Palminhas para mim que este ano consegui aviar tudo bem depressinha e ainda estamos em Outubro e voilá… Aqui vamos nós. (Acho que a América do Sul 2015 só chegou ao blogue este ano, shame on me!)Então como isto começou? Depois da incursão extremamente bem sucedida em 2015, não estava mesmo a pensar voltar tão cedo, o mundo é muito grande e as primeiras pesquisas para o Verão de 2016 começaram… na China. Difícil terem mudado tanto, mas os meus pais acabaram por entrar na equação e depois de muitas voltas e pesquisas, regressar foi mesmo a melhor opção e acabámos a viajar os três durante 12 dias pela Bolivia e Perú, um pouco mais a cima que chuva e frio já tinha apanhado qb no ano anterior.O roteiro final não foi perfeito, nunca o é, vai ficar sempre a faltar isto ou aquilo. É o vizinho que foi a Sucre e é a melhor cidade da Bolivia ou o primo que foi ao lago Titicaca e … como é que vocês perderam isso?Mas os dias não esticam, o orçamento também não, e conciliando as vontades de três viajantes o nosso plano acabou por ser óptimo para nós.

Ficou assim:
Dia 1 – Porto – Madrid
Dia 2 – Madrid – Lima – La Paz
Dia 3 – La Paz e Valle de la Luna
Dia 4 – Day tour – Uyuni
Dia 5 – La Paz – Cusco – Ollantaytambo
Dia 6 – Ollantaytambo – Águas Calientes – Machu Picchu – Cusco
Dia 7 – Cusco e ruínas Incas
Dia 8 – Cusco – Lima
Dia 9 – Lima
Dia 10 – Day tour – Linhas de Nasca e Paracas
Dia 11 – Lima – Madrid
Dia 12 – Madrid – Porto read more

Read more