MauritsHuis, e a pérola no brinco da rapariga.

Bem no centro da cidade de Haia, mesmo ao lado do Binnenhof fica a galeria de arte MauritsHuis. O edifício foi mandado construir no séc XVII por um governador holandês no Brasil, João de Maurício Nassau, pertence ao estado desde o séc XIX e é hoje em dia uma das galerias de arte mais importantes das Holanda. Gostei muito da visita ao museu, sem ser enorme, tem o tamanho certo para não achar que o museu acabou ao fim da segunda sala, nem para aborrecer quem na verdade até gosta deisto da pintura mas na verdade não percebe muito do assunto. Na sua coleção permanete destacam-se duas obras maiores, e mais conhecidas de todos pelos livros da escola: A rapariga do brinco de pérola de Vermeer, e a Aula de Anatomia de Rembrandt. Para além da exposição, o espaço do museu é bastante agradável, disponibiliza wi-fi gratuito (o que é sempre uma alegria) tem uma cafetaria simpática e uma loja daquelas onde dá vontade de comprar quase tudo e sair de lá falido. O preço da entrada é bastante puxado, 14 euros, mas tem descontos para estudantes e algumas outras parcerias (que podem consultar aqui). 

Read more

Haia, a capital esquecida.

Pergunta clássica com armadilha… Qual é a capital da Holanda? Amesterdão. Buhhhhhh. Não, é Haia! Pois, isto era o que eu achava, e vocês?Enfim, em pesquisas muito elaboradas para escrever este post (hello wikipédia, ok, e não só, confirmada em mais uns quantos sites manhosos) descobri, ou pelo menos é a versão mais comum na internet (algum Holandês me quer ajudar?), que Amesterdão é a capital oficial da Holanda, apesar de todos os organismos oficiais, sede de governo, residências oficiais, embaixadas e tal estarem situadas em Haia. Esclarecidos? Eu ainda estou meio confundida, mas vamos ao que interessa…Den Haag no original neerlandês, é uma cidade muito simpática junto à costa da Holanda a meia hora de comboio desde Roterdão.

Fui lá passar uma tarde e gostei bastante do espírito da cidade, a zona mais comercial – em volta da Grote MarktStraat – tinha umas lojas bem giras, a par das do costume, junto com algumas lojas de departamento, e ainda uma China town, um mix explosivo para gastar dinheiro, e eu ainda me perdi um pouco por lá… E bem ao lado, a zona mais histórica, onde fica o Binnenhof, complexo de edifícios que alberga algumas das sedes oficiais do governo, ministérios e outros orgãos públicos. É a atracção da cidade, com o seu pátio interior aberto ao público e situado na margem de um lago, o que rende as melhores fotografias. Perto do Binnenhof fica o museu MaritHuis, que vale a pena incluir no passeio mas que vai ter um post só para ele.
Para terminar o passeio por Haia, algo que penso valer a pena a deslocação, e que eu não fiz porque passei lá apenas meio dia é apanhar o tram até à praia. Haia tem uma marginal enorme que pode render também um passeio bem agradável. read more

Read more

Roteiro Bélgica e Holanda.

No final de semana prolongado do 25 de Abril deste ano, aproveitei para ir visitar a minha irmã que estava temporariamente a viver em Roterdão com uma coisa em mente, visitar os campos de tulipas na Holanda.Depois de pesquisar as melhores opções de voos, acabei por reservar uma ida para Bruxelas, no sábado de manhã bem cedo, com um regresso por Amesterdão, na segunda-feira ao fim do dia. Sobraram mais ou menos dois dias e meio por lá que tinham de ser esmiuçados até à exaustão. Como já conhecia ambas as cidades, acabei por delinear um roteiro alternativo pelos dois países que permitiu tirar o máximo de partido da viagem, tendo sempre por base a cidade de Roterdão, onde havia uma colchão para mim.No final, ficou mais ou menos assim:Dia 1 – O voo do Porto para o aeroporto internacional de Bruxelas saiu cedo e antes do almoço já estava por lá à espera de um autocarro para me levar até Antuérpia.Visitei a cidade durante a tarde e ao fim do dia apanhei o comboio até Roterdão.Dia 2 – Manhã dedicada a conhecer a incrível cidade de Roterdão. À hora de almoço apanhei um comboio até Haia, a fofíssima porém desconhecida capital Holandesa. Regresso a Roterdão de comboio ao final do dia.Dia 3 – De manhã apanhei o comboio até à pequena cidade de Leiden, o São Pedro resolveu não colaborar, mas mesmo assim ainda consegui contrariar o mundo e passear pela cidade até à hora de almoço, quando apanhei um autocarro que me iria levar até ao parque Keukenhof – o famoso jardim das tulipas. Passei parte da tarde por lá (mesmo debaixo de chuva) e ao final do dia voltei a apanhar um autocarro até ao aeroporto de Schiphol, Amesterdão, de onde partia o meu voo de volta ao Porto.Foi tempo qb para visitar tudo o que me propus, claro que sempre é possível visitar mais isto ou aquilo e principalmente Roterdão, que pareceu ter uma vida óptima para ser aproveitada com mais calma, e Haia que com mais tempo merecia um passeio até a mar, tinham merecido mais algum tempo para ser saboreados. Um fim de semana de 4 dias seria o ideal tendo um dia para cada uma delas em vez que dividirem um único dia, mas foi bom para ficar com uma óptima impressão do que vi por lá, e quem sabe um dia regressar.Se tiverem mais tempo disponível, claro que a combinação merecia incluir uns dias em Bruxelas à chegada – com um dia bate-volta a Bruges e Gent – e alguns no final em Amesterdão. Estavam prontos para se tornarem especialistas no combinado Bélgica/Holanda.Nos próximos dias virão posts mais detalhados sobre o que visitei por lá, roteiros detalhados das cidades, e todas as dicas para organizarem a vossa viagem para ver as tulipas em flor. Stay tuned!
Links já disponíveis aqui:Antuérpia, dicas práticas.Centro históricos de AntuérpiaRoterdãoHaiaLeidenOs campos de tulipas Parque keukenhof

Read more

Planeia a tua viagem! Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo. São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada! - Reservas de alojamento em Booking.com - Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide Qualquer dúvida, manda-me um mail e posso ajudar no que precisares.