Luang Prabang | Dica de alojamento

Hoje seguimos para o próximo destino: o Laos. Que nos vai trazer uma série de posts nos próximos dias, com todas as dicas para explorar a capital espiritual do país, Luang Prabang e a região circundante. Foram 3 dias/2 noites que valeram muito a pena. Começamos pelo simpático hotel onde ficamos alojados, Villa Chitdara, já que foi a primeira dúvida que tivemos ao organizar a viagem.

Read more

Dica de alojamento | Airbnb East London

No final de Setembro, como já perceberam pelos posts anteriores fui para Londres, e desta vez num registo a solo, o que trás sempre uma preocupação extra – o preço do alojamento. Viajar sozinho é óptimo, eu gosto da liberdade de passar uns dias sem ninguém em qualquer canto do mundo, a sensação de que o tempo estica vale a pena, mas tem um enorme senão – O rombo no orçamento por não ter com quem dividir as despesas!

Read more

Dica de alojamento | Saem Siemreap Hotel

Uma dúvida que nos assola em qualquer viagem é sempre, “onde ficar alojado?”. No centro da cidade, com toda a oferta de restaurantes e comercio nas imediações, perto do aeroporto, estação, transportes, nos arredores porque os preços são mais em conta? Apesar de em 90% das vezes a minha resposta ser No centro da cidade, Siem Reap está mos outros 10%. E o Saem Siemreap Hotel foi uma excelente opção.

Read more

Dica de alojamento | Ohana Hotel Phnom Penh

A localização de um hotel é sempre um dos fatores que mais influencia a ideia geral com que vamos ficar duma cidade, principalmente se a estadia for curta já que perder muito tempo em deslocações pode ser um problema. A dica de alojamento que vos trago hoje para Phnom Penh, o Ohana Hotel, cumpre na perfeita o requisito localização imbatível e ainda oferece umas vistas maravilhosas.

Read more

Dica de alojamento | Marriott Auditorium Madrid

Esta foi aquela paragem não esperada logo a começar a viagem. O voo que nos iria levar ao Vietname fazia escala em Madrid e em Hong Kong mas tememos não sair mais da península ibérica, já que o trecho Madrid – Hong Kong atrasou mais de 24 horas.
Para compensar, a Cathay Pacific alojou-nos durante um dia no Marriott Auditorium Madrid, e estive por lá tanto tempo que agora posso contar-vos tudo!

Read more

Todas as dicas sobre Valência.

Como chegar?

Eu cheguei de avião, há voos diários directos a partir do Portugal, mas dada a proximidade podem também chegar de carro com cerca de 1 dia de viagem – pode ser uma boa opção se viajarem com tempo e vontade de explorar a região. Vindos de outra cidade espanhola, a opção comboio ou autocarro também é válida e prática, Valência está bem servida de transportes inter-regionais.

Onde se alojar?

Há três zonas principais onde se podem alojar em Valência, dependendo do estilo de viagem que pretendem fazer. Se forem no Verão, a zona das praias, junto ao Mediterrâneo está repleta de opções de hotéis de todas as gamas e para todas as carteiras, para fazer praia é – sem dúvida – a melhor opção. Para mim não há nada pior do que não poder ir para a praia a pé, perco logo a vontade. Caso viagem no Inverno/Outono/Primavera o centro da cidade é uma óptima opção, é lá que tudo acontece, estarão pertinho de tudo e as principais estações de comboio e autocarro, que vos permitem fazer uns passeios para fora da cidade também são nesta região. Por último, há sempre a opção de se alojarem nos arredores. Normalmente não é uma opção que pondere, mas desta vez foi a ideal para mim. Tem a desvantagem de terem de apanhar transportes para ir a qualquer lado, mas como cheguei bem tarde na sexta à noite, e ia só ficar duas noites optei por ficar bem perto do aeroporto no IBIS Budget Valencia Aeropuerto. Os pontos fortes desta opção são a proximidade ao aeroporto (1 paragem de metro), o preço do alojamento (normalmente muito mais barato que qualquer das opções anteriores), a facilidade em estacionar sem arrombar o orçamento das férias (podem ser boa opção para quem vem de carro e também estará só um dia ou dois na cidade de passagem), e ainda o facto de estar a 300 metros de uma estação de metro que em 15 minutos estava no centro da cidade. Se optarem pela opção de ficar nos arredores, certifiquem-se que têm bons acessos à cidade, senão tudo será um problema.        O hotel Ibis onde fiquei foi uma óptima opção, segue aquele padrão clássico da cadeia, quarto básico mas limpinho e com casa de banho, sem luxos mas com a comodidade que precisam para uma noite descansada. Fiz a minha reserva através do Booking e como sempre correu tudo sem problemas. Podem consultar este post com todas as dicas para fazerem uma pesquisa bem sucedida e encontrarem o vosso hotel ideal aqui, ou reservar este mesmo hotel na página do Booking online.=&0=& A linha de metro da cidade não é a melhor de sempre porque não achei que servisse muito bem a zona da Cidade das Artes e das Ciências, o que me parece um ponto bastante negativo, mas para tudo o resto foi perfeito para mim. Estava mesmo ao lado do hotel, havia paragens perto do centro (Xátiva e Colón), perto da estação de comboios de alta-velocidade e ia quase até à praia, onde fazia ligação ao tram que percorre a zona costeira. Conveniente e fácil de usar. Depois de analisar bem o tipo de bilhes disponíveis acabei por comprar um cartão TuiN, em que se carrega dinheiro (mínimo 10 euros) que depois vai sendo descontado a cada viagem. Para 48 horas na cidade ainda me sobraram uns trocos no cartão. Pode ser comprado logo no aeroporto ou em qualquer outra máquina de estação e o preço da viagem varia entre 0.72 euros para viagens de zon 1, as mais baratas, ou 2 euros para viagens até ao aeroporto, as mais caras. Pode ser usado em toda a rede de metro e tram e pareceu uma opção bem fixe. Podem ver mais detalhes =&1=&.

O que comer?

Estamos em Espanha e portanto não podem fugir a umas belas cañas y tapas. Há de tudo o que podem imaginar mas não deixem passar una tortilha, jamón, unas setas, gambas al ajillo, enfim, até me deu água na boca só de pensar.  Outro clássico que eu adoro e nunca dispenso é um desayuno, gente, pão com azeite e tomate é muuuuito bom, não percebo porque é que nós não tivemos a mesma ideia. Os churros com chocolate quente dispenso, mas vocês ataquem à vontade. E o mais regional de tudo, o famoso arroz à Valenciana, conhecido em todo o mundo como Paella.            =&2=&  (clicar nos links para informações mais detalhadas) Já tenho no blogue imensos posts sobre esta zona de Espanha. Em relação a Valência, há três zonas distintas que podem (e devem) conhecer: o =&3=&, a =&4=& e a =&5=&. Se estiverem com tempo e com vontade de conhecer mais para além da cidade, recomendo uma visita de 1 dia a Cuenca (=&6=& e =&7=&) ou uma escapadinha à região da =&8=&, cerca de 150 km a sul de Valência, entre =&9=& e =&10=&, com praias magníficas, óptimo para passeios de barco, =&12=& e =&13=&

Read more

Irlanda, dicas práticas: Aeroportos, transportes, tours e alojamento

Ora, então vamos lá aquele post que ajuda todo e qualquer viajante desesperado por informação no maravilhoso mundo da internet. Tudo o que precisam saber para a vossa viagem ser mesmo um sucesso, sem surpresas a meio do caminho. =&0=& A Ryanair é irlandesa, e apesar do aeroporto de Dublin não ser o maior de sempre é quase o hub da low cost mais famosa da Europa, por isso há imensos voos a chegar e a partir de lá a todo o momento para quase toda a Europa, já que para além da Ryanair também opera com as companhias regulares num aeroporto único, de dois terminais.  Foi a nossa opção de entrada na Irlanda pois conseguimos para qui muito melhores horários e preços do que voando para Belfast, que tem dois aeroportos, o Internacional e o George Best, boas opções se voarem a partir do Reino Unido. O aeroporto de Dublin não fica muito longe da cidade e há duas companhias de autocarros que fazem ligações regulares ao centro da cidade. Ficam mesmo à vossa frente, à saída do terminal – difícil não ver. Nós usamos a Airlink e o bilhete de ida e volta custou 10 euros (mais detalhes aqui). Cerca de meia-hora até ao centro, dependendo do trânsito e da paragem em que saírem.=&1=& Chegados ao centro de Dublin fizemos tudo a pé. Há autocarros urbanos na cidade e parecem cumprir bem a função, podem inclusivamente apanhar um deles para ir até à Guiness Store House que não é propriamente no centro da cidade, mas também não é tão longe assim, a pé aproveitam para conhecer melhor a cidade até lá chegar. Para se locomoverem pelo país, e no nosso caso para ir de Dublin a Belfast, optamos pelo comboio. As estações (Connolly Station em Dublin e Central Statio em Belfast) são walking distance do centro, a ligação é rápida e eficaz e o serviço a bordo (cafeteria e wi-fi) sem reclamações. Sugiro que comprei o bilhete online (aqui), porque nós tivemos um problema com o cartão de crédito para efectuar o pagamento online e acabámos por deixar para comprar por lá e foi má ideia, foi mais caro!=&2=&

Read more

Como marcar hotel através do booking.com

Super-mega novidade da semana!Estou muito contente por anunciar aos meus (10?) leitores que chegou aqui ao tasco a primeira parceria comercial do blogue… Ficando famosa, hein?E nada mais nada menos que com… rufar de tambores… o booking.com. É muita emoção, e para celebrar a ocasião, fica um post a explicar tim-tim por tim-tim, como fazer uma reserva bem sucedida, por lá.

Eu sou uma das clientes mais fiéis do booking.com há que anos. Acho que ainda nem sonhava ter um blogue – e já tenho o blogue há cinco anos – e já usava o site para fazer as minhas reservas de hotéis. Com o passar dos anos o site só foi melhorando, a busca é fácil e simples, a procura pode ser feita por quase qualquer critério, não tem muito o que enganar, mas em qualquer dos casos, aqui fica um guia super completo, caso ainda tenham alguma dúvida:
Esta é a página inicial do site. read more

Read more

Enotel Quinta do Sol, Funchal.

Para finalmente acabar com a série de posts da Madeira e começar a sério com as mil e uma peripécias deste Verão, ficou a faltar falar sobre o maravilhoso hotel em que nos hospedamos, Enotel Quinta do Sol.Não vale ficarem a achar que vai ser um cinco estrelas maravilhoso em que só falta andarem convosco ao colo, nada disso. O quarto era simples mas conforatável, com uma casa de banho agradável e uma simpática varanda com vista para o mar. Mas nós nem estavamos lá para disfrutar do quarto e sim do Sol e da água. E as zonas comuns de lazer, piscina exterior, piscina interior com vista para o jardim, spa, esplanada, eram incrivelmente sossegadas e agradáveis.Essa área do hotel havia sido remodelada há pouco tempo e está perfeita para descansar. Ajuda muito o facto de não ser um hotel children friendly.Aqui ficam algumas fotos para vos abrir o apetite. Enotel Quinta do SolRua Dr. Pita, 69000-089 Funchal(A reserva deste hotel pode ser feita aqui, ou na barra lateral do blogue onde encontram a parceria com o Booking.com, vocês não irão pagar nada a mais pela reserva e o blogue recebe uma comissão conforme o número de reservas feitas por vós, obrigada!)

Read more