Kerala Blog Express | Votem em mim

Aqui há uns tempos inscrevi-me no Kerala Blog Express, só porque sim, a achar que nem sequer ia ser escolhida para entrar em concurso, e nunca mais me lembrei do assunto. Mas por estes dias, quando estava mais concentrada na minha apresentação de PhD do que outra coisa, recebo um mail a dizer: “Parabéns, foi selecionada para entrar na nossa votação, partilhe já o seu perfil entre os seus seguidores e boa sorte!” 

Read more

Índia, as pessoas.

Para terminar em beleza a série de posts sobre a Índia, cerca de 3 meses depois de ter chegado (shame on me), aqui ficam algumas das fotos incríveis que tirámos. As pessoas. Vale a pena só ficar sentado em algum lado a vê-las passar, principalmente às mulheres nos seus sarees e kurtas coloridas. É uma imagem tão contrastante com a pobreza e a sujeira que nos rodeia. A diferença cultural na forma de vestir, de se enfeitarem, é fascinante. Dava vontade de tirar fotografias a todas as pessoas que passavam na rua. Felizmente também ninguém se ofendia, até se aproximavam e ‘posavam’ para as fotografias, e o que eles gostavam de tirar fotos também connosco. Acho que ainda somos mais exóticos para eles (o guia disse-nos que algumas daquelas pessoas que nos abordavam e tentavam tirar fotografias muito provavelmente nunca tinham visto um Europeu branco, incrível!).

Read more

Índia, dicas e roteiro.

-Roteiro
A ideia de viajar para a Índia sem o apoio de uma agência de viagens nacional começou a ganhar força quando reparamos que os preços caiam quase para metade. Depois de semanas de pesquisa na internet, de ler todos os reviews e mais alguns decidimos avançar por conta própria e apenas com o suporte ‘no terreno’ de uma agência de viagens Indiana.
Comprámos os bilhetes de avião na Internet, à Lufthansa, e começamos a negociar os percursos e os passeios com a agência A1 – Tour and Travels, India (A1toursindia@gmail.com). Acabamos por fechar um roteiro que incluía o Triângulo Dourado – passeio clássico entre Delhi, Jaipur e Agra – de carro, e uma extensão de uma noite (viagem de avião) a Varanasi.

Read more

Mesquita ‘Jama Masjid’

A construção da mesquita mais imponente e famosa da Índia foi ordenada pelo imperador mongol Shah Jahan, o mesmo que mandou construir o Taj Mahal, e foi concluída no ano de 1656. Possui uma área enorme de pátios interiores que podem acomodar até 25000 fiéis e o edifício principal apresenta três cúpulas e dois minaretes de 41 metros de altura. Construída numa pequena colina bem no meio de Old Delhi, a sua figura destaca-se na imagem da cidade. Somos nós, lindas.  Bem em frente à mesquita fica o Red Fort, que não tivemos oportunidade de ver de perto.

Read more

Old Delhi.

A cidade antiga de Delhi foi fundada em 1639 pelo imperador , e manteve-se como capital da Índia até ao fim da dinastia Mongol. Hoje em dia a sua silhueta é dominada pela presença da mesquita Jama e do Red Fort e toda a área é coberta por um imenso mercado a seu aberto, onde todo o tipo de veículos, pessoas e animais se cruzaram a toda a hora nas suas ruas estreitas.Com a ajuda de um rickshaw e os conselhos do guia, andamos cerca de duas horas ‘perdidas’ por este labirinto à caça de especiarias, lenços, bijuterias e pechinchas variadas.

Read more

New Delhi.

A zona nova da cidade de Déli (conhecida como New Dehli) transformou-se na capital do país em 1947 (antes era Calcutá) e é a antítese do resto do país pela sua organização e limpeza. Herança do Império Britânico – foi projectada pelo arquitecto britânico Edwin Lutyens -, nesta zona da cidade é possível encontrar nos dias de hoje apenas o Palácio Presidencial, edifícios do Governo, embaixadas e consulados, alguns hotéis de luxo de cadeias internacionais, ligados por largas avenidas. Até o trânsito, em nada se compara ao caos instalado no resto da cidade. O maior destaque desta zona da cidade são os seus parques, zonas arborizadas e jardins, sendo que no meio de todos estes edifícios o verde é a cor predominante. Aqui visitamos o memorial a Mahatma Gandhi – local onde este foi cremado e as suas cinzas estão depositadas -, a famosa Porta da Índia (Arco do Triunfo indiano) e circulamos pela zona do palácio presidencial e embaixadas para absorver o ambiente. A marca inglesa na construção e organização é indiscutível. India Gate Gandhi Memorial

 Palácio Presidencial

 Isto não parece, mas ainda é a Índia.

Read more

Qutb Minar

A cidade arqueológica de Qutb (também chamado de Qutub ou Qutab) fica na cidade de Déli e possui a maior – mais alta – torre de tijolo do mundo, um minarete de 72,5 metros de altura com 14,3 metros de diâmetro de base. É o cartão postal do complexo arqueológico, que data de 1193, e um bom representante da arquitectura indo-islâmica. No interior do minarete existe uma escadaria de 379 degraus mas hoje em dia a entrada não está aberta ao público por questões de segurança e de conservação do edifício. As gravações esculpidas no seu exterior são citações do Corão.

Read more

Rituais nos Ghats.

Conhecido entre os Indianos pelas suas águas sagradas, o rio Ganges é a maior atracção da cidade de Varanasi. Milhares de Indianos deslocam-se diariamente à cidade para se poderem banhar nas suas águas e de lá sair purificado. É também comum, entre os habitantes da cidade, banharem-se diariamente no rio ao nascer do dia e antes de começarem com a sua rotina diária. Devido às características religiosas e espirituais deste lugar é também uma ambição de um hindu poder passar os últimos dias da sua vida em Varanasi e morrer e ser cremado junto ao Ganges onde as suas cinzas deverão ser deitadas. Estes rituais de cremação ocorrem 24h por dia nos Ghats de Varanasi. Assistir a ambos os rituais – os banhos e a cremação – no passeio de barco que fizemos ao nascer do Sol do segundo dia em Varanasi. Visitamos o local de cremação (não foi possível tirar fotos ao perto) e vimos e ouvimos as explicações de como ocorre todo o processo para que alguém possa ser cremado aqui. São imagens impressionantes, uma experiência única. É um daqueles lugares a visitar uma vez na vida.

Read more

Nascer do Sol no Ganges.

No segundo dia em Varanasi acordamos ainda de noite para poder fazer um passeio de barco no Ganges com a primeira luz da manhã. A luz do nascer do Sol no rio e nos Ghats é única e valeu bem a pena a hora da madrugada a que tivemos de nos levantar. As imagens falam por si.

Read more

Cerimónia sagrada do pôr-do-sol nos ghats.

Depois da viagem mais louca de sempre pelas ruas de Varanasi, chegamos finalmente aos ghats, mesmo a tempo das cerimónias de homenagem que acontecem todos os dias depois do pôr-do-sol na beira do rio Ganges, no Dasaswamedt Ghat, um dos mais famosos da cidade.
Toda a cidade de mobiliza para este ritual e os turistas podem assistir a partir de um dos centenas de barcos que se aglomeram no rio a essa hora.
Para os indianos esta é uma cerimónia de agradecimento, em que durante quase uma hora os sacerdotes hindus usam fogo, água, flores, danças e música para agradecer ao Ganges. Ao mesmo tempo centenas de velas são também ‘oferecidas’ ao rio, a minha também deve estar algures por lá, ainda a navegar.
read more

Read more

Planeia a tua viagem! Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo. São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada! Reservas de alojamento em Booking.com Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide Pede já o teu cartão de crédito Revolut sem custos, e fica isento de taxas e comissões em pagamentos e levantamentos de dinheiro noutras moedas Qualquer dúvida, manda-me um mail e posso ajudar no que precisares. *Esta publicação contém links afiliados