Um dia, uma cidade, um país – o Luxemburgo.

O Luxemburgo foi um belo extra à viagem que me levou à Alsácia em Dezembro de 2015. Voos de regresso com horários e preços pouco interessantes, quando a lembrança das novas rotas low cost me veem à cabeça. Encaixa perfeitamente no roteiro… Nem é tarde, nem é cedo para incluir a cidade/país nos planos e adicionar uma bandeirinha ao mapa ‘been there‘.A viagem de comboio entre Colmar e a cidade do Luxemburgo durou cerca de 3h com duas trocas pelo caminho, Estrasburgo e Metz e por volta da hora de almoço estávamos a desembarcar na cidade de malas às costas. Há cacifos na estação dos comboios, em frente à qual também saem depois os autocarros até ao aeroporto, portanto esse problema estava resolvido.O passo seguinte foi pegar num mapa e perceber qual a melhor maneira de começar a descobrir a cidade. A estação está ligada ao centro da cidade por uma rua comercial principal pela ponte … que liga à colina onde fica a parte alta da cidade.O roteiro ficou mais ou menos assim, e foi feito nas calmas numa tarde, já que por volta das 19h estávamos a caminho do aeroporto para regressar a casa. Como todas as terrinhas, das maiores cidaes às mais pequenas aldeias, da região, as decorações de Natal estavam em alta por aqui, e não faltavam os típicos mercadinhos de Natal. Tanto na Place Guillaume II, perto da catedral, para onde fomos logo à chegada e onde o forte eram os comes e bebes, como na Place du Theatre, onde vendiam de tudo um pouco, inclusivamente produtos portugueses, ou na Place de la Constituition (ainda conseguem ver o “uition” no canto inferior esquerdo do zoom – um aplauso para os meus dotes gráficos!) onde estava montada uma verdadeira feira popular versão Natal com direito a roda gigante e tudo. De resto vale a pena passear um pouco, nas calmas pelo centro histórico com as suas igrejas, palácio ducal, ruas simpáticas e belas vistas para a zona baixa da cidade. O passeio junto às casamatas du Bock é o que rende melhores fotografias da cidade. Durante a tarde ainda houve tempo para visitar o Musée National d´Histoire et d’Art du Luxembourg, cuja exposição permanente é gratuita, portanto aqui fica também a sugestão, a visita não é muito grande nem aborrecida, tem algumas obras interessantes e pode ser uma boa alternativa caso estejam cansados de bater perna à chuva, ao frio ou ao calor (dependendo da época da viagem, claro está). Ficam as fotos possíveis, infelizmente o Sol impediu de retratar bem o que os nossos olhos viam no Grund (a zona mais baixa da cidade), a suas casinhas típicas eram bem giras, mas a luz de frente não o mostra convenientemente, terão mesmo que lá ir e ver com os próprios olhos. 

O cidade do Luxemburgo é um Portugalzinho no centro da Europa, ouve-se falar português em tudo quanto é canto, pela rua, cafés, restaurantes, museus (passam-se algumas vergonhas até a tentar articular meia dúzia de palavras em francês e a obter um… ‘falam português?’ de volta) e até os mercadinhos de Natal tem a sua barraca Tuga.

Read more

Mercados de Natal no centro da Europa, o Roteiro!

Esta viagem começou a ser planeada em volta de um objectivo, o mercado de Natal de Colmar, em França. É um dos mais conhecidos da região, pois abrange todo o centro duma das mais típicas pequenas cidades da Alsácia. Que mesmo fora da época natalícia já merece um visita pelo elevado nível de fofura. A partir daí foi optimizar ao máximo os quatro dias da ponte do 8 de Dezembro e voilá… 4 dias, 4 países, 7 cidadezinhas, e muitos mercados de Natal. Colmar não tem aeroporto, mas há vários nas imediações que podem ser usados para chegar/partir da região. O mais óbvio será talvez Estrasburgo, a capital da Alsácia, mas há vários outros, Basileia, Estugarda, Karlsruhe… É uma questão de perder tempo a pesquisar preços e horários. A opção que melhor optimizou a nossa viagem foi chegar a Basileia e regressar do Luxemburgo, e em torno disso e sempre com base em Colmar o roteiro da viagem ficou assim: Dia 1: Voo até Basileia, visita a Basileia (Suiça) e ao Vitra Museum em Weil am Rhein (Alemanha), comboio até Colmar. Dia 2: Colmar, Kaysersberg e Riquewihr (França). Dia 3: Passeio de 1 dia a Estrasburgo (França), de comboio. Dia 4: Comboio de Colmar até à cidade do Luxemburgo, dia inteiro por lá, voo de regresso a partir do Luxemburgo. O aeroporto de Basileia apesar de pequeno é o mais internacional de sempre, apesar de estar em território Francês, tem fronteira/alfândega de três países diferentes (francesa, suiça e alemã) e terá post próprio junto com as instruções de como se locomoverem por lá, entre as três fronteiras que não existem (hello Schengen!). O comboio entre Basileia e Colmar, bem como a viagem de ida e volta a Estrasburgo foram compradas directamente na estação no próprio dia (apesar de poderem ser compradas com antecedência), já comboios mais regionais com imensas opções de horários e comprar na hora permite mais liberdade de movimentos e horários.  Os arredores de Colmar foram explorados de carro, existem transportes públicos na região, mas a não ser que tenham um mês para explorar tudo com tempo, o carro será mesmo a opção. A viagem do último dia entre Colmar e o Luxemburgo foi comprada com bastante antecedência no site da Sncf, a CP lá do sítio. Os preços já são mais puxadinhos, e acabamos por pagar quase 50 euros por uma viagem de 3h30 com troca de comboio em Estrasburgo e em Metz. Nos próximos dias virão os detalhes de cada passeio e muitas fotografias de Natal, eu sei que estamos no Verão e não parece muito a propósito… Mas é a altura ideal para programarem os feriados de Dezembro deste ano, e aproveitem que voltamos a ter dois!

Read more