Dicas práticas para um bate-volta a Cuenca.

Eu fiz este passeio a partir de Valência mas também é uma boa opção de passeio a partir da capital espanhola, ou de qualquer outra zona próxima que estejam a visitar em terras de nuestros hermanos, já que Cuenca fica bem no centro do país e é próxima de muita coisa. Se os Reis de Espanha resolveram lá ir passar a sua lua-de-mel, é porque aquilo vale mesmo a pena, não se vão arrepender. Como chegar? De carro: Fácil, prático e sem grandes falhas, a cidade não é gigante portanto vão lá parar direitinhos mesmo sem GPS. Vindos da zona sul de Madrid têm autoestrada até lá (A-40), a partir de outras direcções as estradas são mais secundárias. De comboio ou autocarro: A estação de autocarros e de comboio ficam quase uma em frente à outra, na zona baixa da cidade, esta zona não tem grande atractivo turístico, é uma cidade espanhola recente com tudo o que isso tem de bom e de mau (não consigo bem perceber como é que eles conseguem combinar centro históricos fantásticos com os arredores mais feios da história, os arquitectos espanhóis desaprenderam com o passar dos séculos, só pode!). Ainda é uma esticada até ao centro histórico, principalmente porque têm de subir até à zona alta da cidade, mas faz-se a pé em meia hora. Caso não estejam com vontade de gastar pernas logo à chegada na rua principal, paralela à estação passam os autocarros (linhas 1 e linha 2, que sobem até à Plaza Mayor)=&1=&

Read more

Gran Via, Madrid que me encanta.

A caminho de Benidorm, está a fazer agora uns quinze dias, tive a sorte (no meio do azar de andar 17h de autocarro para lá chegar) de atravessar Madrid por volta das 6h da manhã, e poder ver o seu despertar.Foi uma experiência óptima, a luz da cidade esta incrível e fiquei ainda mais encantada com a Gran Via, sem dúvida a zona da cidade que mais me enche as medidas.E isso fez me lembrar de das centenas de fotos que tenho de lá iria dar com certeza um óptimo post.A Gran Via atravessa o centro da cidade, desde a praça Cibeles até à praça de Espanha, e é dividida em duas zonas principais. Uma mais imperial com edifícios imponentes de estilo neobarroco, neorenascentista e de inspiração francesa, de fazer cair o queixo. Conforme de vai caminho para oeste começa a surgir uma zona famosas pelos seus cinemas e teatros, uma pequena Brodway Madrileña de inspiração americana, com epicentro na praça Callao.É imprescindível passar por aqui numa visita à capital espanhola, e quem sabe fazer umas compras nas muitas lojas de cadeias internacionais que ocupam os primeiros pisos da maioria destes edifícios.

Read more

Catedral de Almudena

Como é que eu já tinha estado em Madrid umas quatro vezes antes de lá voltar este ano… e não tinha entrado (ou pelo menos não me lembro…) na Catedral de Almudena?Não se paga, um ponto muito importante a favor, e para além disso tem uns vitrais/tectos coloridos, e uma luz incrível.Construída entre o séc. XIX e XX, em estilo neoclássico no exterior e neogótico no interior, está localizada no centro da cidade de Madrid, mesmo em frente ao Palácio Real. Foi aqui que casaram, em 2004, os atuais Reis de Espanha.

Read more

Iluminaccíon Navideña (ou o que sobrou dela)

Lembrar-me das iluminações de Natal em Madrid dá-me novamente vontade de rir, mas na hora não teve graça nenhuma.
Um dos motivos pelo qual fizemos a viagem nesta altura do ano foi para ver as iluminações de Natal e entrar no espírito dos mercados de Natal (enorme na Plaza Mayor).
Se algum dia pensarem em fazer alguma coisa semelhante confirmem sempre (sempre!) o horário de funcionamento dos mercados e as horas a que as luzes estão acessas. Porque de outra maneira correm o risco de ir jantar na última noite na cidade a pensar… Temos fome e tal, deixámos as fotos para depois de Jantar com mais calma… E quando forem a ver as luzes desligam às 22h (alô, Madrid? ou tudo acontece duas horas mais tarde que no resto da Europa?) e nem sequer chegaram a ver a Plaza Mayor iluminada. É demasiado frustrante.
Restam as fotos que fomos tirando meio ao calhas no dia anterior (porque no dia seguinte é que nos íamos dedicar a sério) e as decorações da praça de dia.
Nem uma fotografia da Gran Via à noite temos.
Podem imaginar que as iluminações eram incríveis e que vale muito a pena lá ir vê-las. Se, sem querer, já temos tantas fotos giras, imaginem se nos temos dedicado.
read more

Read more

Madrid, Paseo de la Castellana.

Com mais de 6 km de comprimento – começa próximo do centro da cidade, na Plaza de Colón e estende-se até aos limites da cidade -, uma das mais famosas avenidas na cidade, não fosse o endereço do estádio do Real Madrid, Santiago Bernabéu. É possível fazer uma visita guiada (por cerca de 20 euros!) ao interior do estádio e pisar o relvado, testar o banco de suplentes, a sala de imprensa e ainda visitar o museu do clube onde as dez taças de campeões europeus estão expostas. Desta vez apenas passei no exterior do estádio, mas já fiz o tour em 2011, quando estive na cidade para assistir a um Real Madrid 4 – 1 Real Sociedad, na altura as taças eram só nove. Desta vez estivemos também na Plaza de Castilla, uns quilómetros mais à frente, para ver de perto as torres inclinadas que fazem parte da silhueta actual da cidade. Ainda eram só nove.

Read more

Museus do Passeio do Prado.

Sim, pronto, eu sei que tudo o que se segue neste post é ilegal. Podem ir a correr denunciar-me ao Ministério da Cultura Espanhol ou qualquer outra coisa do género mas eu por vós, caros leitores, faço tudo. Até infringir umas regrazinhas e trazer as fotos possíveis do Museu do Prado e do Museu Reina Sofia.
Toda esta visita foi uma aventura. Mãos de vaca como nós, resolvemos aproveitar as horas de entrada gratuita nos museus para ver As Meninas do Velásquez e a Guernica do Picasso sem ter de pagar uma pequena fortuna por isso.
Assim sendo, posso dizer-vos que das 19h às 20h de sábado é gratuito entrar no Prado e das 19h às 21h no Reina Sofia. Uma hora para cada um e lá largamos em corrida até ao primeiro.
Dica importante: é preciso ir às bilheteiras na mesma e tirar um bilhete pelo qual não vão pagar nada, não adianta irem feitos loucos pelo museu dentro (como nós.), vão ser barrados.
Levem o mapa do museu pré-estudado e dirijam-se logo aos pontos mais importantes, porque não tardará muito e começarão a ser convidados a sair pelos funcionários do museu.
Outro dica importante: Não deixem nada guardado na consigna do museu, vão arrepender-se do tempo que terão de gastar no fim para levantar a coisas (toda a gente estará a fazer o mesmo à mesma hora) e vão precisar desse tempo para desatar a correr rua abaixo até ao Reina Sofia.
Não percam a Guernica, claro está, e depois podem sempre apreciar alguns outros Picassos no tempo que vos vai sobrar até serem enxotados de novo. read more

Read more

Madrid, Las Ventas.

Alguém aí fã de touradas? Imagino que não, isto é sempre um tema dramático que traz os defensores da bicharada quase para o meio da arena dispostos a degladiarem-se com os fãs da tauromaquia.  Eu até acho que têm alguma razão, não é nada fofinho fazer aqui aos pobres bichinhos e blablabla… Mas a verdade é que gosto de uma bela tourada, fazer o quê? Nunca vi uma tourada espanhola, quando era pequena costumava ir com o meu pai à tourada das festas da Senhora da Agonia em Viana do Castelo, mas acabaram com ela (pelos motivos já invocados) e há vários anos que não assisto a nenhuma. Durante os dias que passamos em Madrid decidimos ir visitar a maior e mais importante praça de Touros de Espanha, las Ventas, e gostei bem te lá ter estado. Infelizmente não visitamos o interior mas só ao seu redor já é possível perceber a imponência do local.  A praça foi construída no final dos anos 20 e a sua inauguração aconteceu em 1931. Tem cerca de 60 metros de diâmetro e quase 25.000 lugares. Para os aficcionados, a época de touradas começa em Março e vai até Outubro, e há corridas todos os domingos. Se não gostam de touradas, vão até lá na mesma, faz parte da história da cidade, e da cultura espanhola, o edifício vale a pena a visita.

Read more

Mercado de San Miguel.

Adoro mercados no geral, e estes mercadinhos gourmet que estão na moda são os meus queridinhos. Todas as cidades cool já têm o seu e Madrid não é excepção, bem perto da Puerta del Sol e da Plaza Mayor, numa pracinha com o mesmo nome do mercado que sai da Calle Mayor.Lá dentro para além das tradicionais frutas e legumes, podem comprar o famoso jámon, enchidos no geral, queijos variados ou ficar algum tempo por lá a beber umas cañas acompanhadas de umas tapas com ar incrível e óptimo ambiente.Vale a pena a visita.

Read more

Parque del Retiro.

Infelizmente o São Pedro não nos brindou com um dia de Sol maravilhoso, tal como o Retiro merecia, mas mesmo assim o passeio vale a pena. É óptimo para passear, relaxar ou até para aquelas pessoas que gostam de correr (!!!). Vale a pena aproveitar um dia bonito para passear de barco no lago e conhecer o palácio de cristal.  Fica entre a porta de Alcalá e a Estação Ferroviária de Atocha, que é mais ou menos uma extensão do parque pela quantidade inacreditável de fauna e flora que tem no seu interior, vão lá dar uma espreitadela, mesmo que não tenham nenhum comboio para apanhar. 

Read more

Madrid, roteiro básico e dicas práticas.

No início de dezembro passado passei um fim-de-semana prolongado (haverá sítio melhor do que Espanha para passar o defunto feriado do primeiro de dezembro?) entre Madrid e Toledo. Já com algum atraso começo finalmente a série de posts sobre os dias por terras de nuestros hermanos.  Acho que foi a quarta vez que estive na cidade, mas voltei para redescobrir os sítios de sempre. O centro da cidade não é tão grande quanto isso e caso não pretendam visitar por dentro palácios, igrejas e museus pode facilmente palmilhado em apenas 1 dia. A partir daí todo o tempo poderá ser usado a viver realmente a cidade (e vida é o que não lhe falta) e a explorá-la culturalmente mais a fundo. Fica aqui uma sugestão de roteiro básico para um dia na cidade, começando na zona da Praça de Espanha, do Palácio Real e da Catedral de Almudena, e terminando na praça Puerta del Sol, o centro da cidade onde tudo acontece.

Pelo caminho podem conhecer a Plaza Mayor, explorar melhor as ruas e pracinhas (como a Praça de Santa Ana) a caminho do passeio do Prado onde têm o Museu Reina Sofia, o Museu do Prado, a Colecção Tyssen-Bornemisza ou o Caixa-Fórum Madrid, relaxar no Parque del Retiro e finalmente percorrer a Gran Via a partir da Puerta de Alcalá e da Plaza Cibeles. read more

Read more