Palácio-Convento de Mafra.

Mandado construir em 1717 por ordem de D. João V, como agradecimento pela graça concedida, a gravidez da rainha D. Maria Ana da Áustria.
Os trabalhos de construção começaram por um modesto projecto que tinha como objectivo abrigar 109 padres franciscanos, mas com a chegada aos cofres do estado do ouro vindo do Brasil, D. João V e o seu arquitecto Johann Friedrich Ludwig iniciaram planos muito mais ambiciosos sem se poupar a despesas. A construção empregou 52 mil trabalhadores e o projecto final acabou por incluir um convento que permitia abrigar 330 frades, um palácio real e uma das mais belas bibliotecas da Europa, decorada com mármores preciosos, madeiras exóticas e muitas outras obras de arte. A Basílica principal foi consagrada em 1730 aquando do aniversário do rei. O Palácio tornou-se muito frequentado pela família real pois a sua extensa tapada permitia grandes caçadas.
Grande parte das suas mobílias e obras de arte embarcaram para o Brasil, juntamente com a família real, durante as invasões francesas. Foi também daqui, que em 1910, D. Manuel II partiu para a Ericeira, e embarcou para o exílio.
Foi classificado como monumental nacional em 1910.

(todas as noites uma equipinha de morcegos passeia pela biblioteca do palácio, ao que consta não há melhor maneira de manter as traças à distância e conservar os livros.) 
Planeia a tua viagem!

Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo.
São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada!

  • Reservas de alojamento em Booking.com
  • Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide
  • Pede já o teu cartão de crédito Revolut sem custos, e fica isento de taxas e comissões em pagamentos e levantamentos de dinheiro noutras moedas

Qualquer dúvida, manda-me um mail e posso ajudar no que precisares.

*Esta publicação contém links afiliados

2 Comments

  1. Raquel Morgado

    July 7, 2019 at 8:46 pm

    Não sei se sentiste como nós que merecia mais gente de visita. Fomos a um domingo e estava quase vazio. Esperamos que agora ser monumento UNESCO ajude a valorizar um espaço tão bonito.

    1. Inês

      July 8, 2019 at 12:00 pm

      A minha visita já foi há uns anos, como podes ver pela data e formatação do post – eheheh, mas sim, fui em pleno mês de Agosto e não estava lá quase ninguém. Como visitante é sempre bom não ter salas apinhadas de gente, mas a verdade é que não valoriza nada o momumento. Pode ser que agora seja um pouco mais valorizado!

Leave a Reply