Mariahilf, Viena.

No meu último sábado em Bratislava resolvi apanhar um comboio para Viena e passar por lá a tarde/noite. Em mente tinha aproveitar a Lange Nacht der Museen e depois logo se via. Uma amiga que mora lá há alguns anos foi buscar-me à estação e como eu já conhecia o centro de Viena e as suas atracções principais sugeriu-me um itinerário mais relaxado e alternativo. Um passeio pelo bairro de Mariahilf.Bem localizado, próximo do centro da cidade, permitiu aceder mais tarde aos museus e à zona histórica facilmente e enquanto fazíamos tempo aproveitar para passear e absorver o verdadeiro espírito da cidade. O bairro inicialmente mais associado à comunidade gay virou recentemente uma dessas zonas mais trendy, que surgiram em grande parte das cidades europeias, com novos bares, cafés, lojinhas e restaurantes bem simpáticos. O bairro é ainda atravessado pela Mariahilferstrasse, uma das maiores ruas comerciais da cidade.Comemos um brunch bem delicioso num dos cafés da zona, passeamos, tiramos fotos e ainda aproveitamos para vasculhar vários endereços de lojas mais alternativas e não só. Foi um óptimo passeio e uma óptima introdução a um lado menos turístico da cidade.

Read more

SchlossHof, um palácio na Áustria a partir de Bratislava.

Depois de uma semana e meia dividida entre o turismo em Itália e um pouco de trabalho na Suíça, cheguei finalmente a Bratislava, a base para o mês que tinha pela frente.Depois do mês que passei por lá no ano passado a cidade em si já não tinha grandes segredos turísticos escondidos pelo que tive de me voltar para as redondezas e começar a estudar passeios para fora da cidade.O primeiro destino escolhido – Schloss Hof – é um palácio que fica já na Áustria (bem perto da fronteira) e que pertenceu ao Príncipe Eugénio de Sabóia e mais tarde foi comprado pela Imperatriz Maria Teresa da Áustria, tornando-se propriedade do estado.A visita ao palácio é um passeio de meio dia bastante agradável a partir de Bratislava. Autocarros urbanos da cidade levam-nos até uma vila perto da capital -Devinska Nova Ves-, também perto do castelo de Dévin que visitei no ano passado (aqui), e a partir daqui é possível atravessar a fronteira e fazer o percurso até ao Schloss Hof a pé ou de bicicleta por uma eco-pista de cerca de 4km que atravessa o rio Moravia e liga os dois países. Espero que não repitam a burrice de começar o passeio num dia de muito calor no fim de almoço, mas de resto recomendo muito o passeio. Apesar de um pouco longo, todo o percurso é bastante plano e bem friendly mesmo para quem não está em forma.  A entrada no palácio custa 12 euros (não tem desconto para estudantes) mas para além da visita interior, têm acesso aos jardins. O espaço conta ainda com algumas cafeterias e um restaurante, uma ‘quinta’ com animais e zona de plantação de árvores de fruto e ervas aromáticas, cavalariças e diversas actividades para crianças.

Read more

Tirando partido de uma localização privilegiada. Viena #3

Viena é Viena e só andar a deambular pelas ruas mais agitadas, às compras, ou parar para comer uma qualquer pequena maravilha já justifica a viagem. Como já conhecia a cidade, aproveitei para passear sem destino, rever alguns sítios, e cruzar-me com sítios novos. A cidade continua tão linda como sempre. Espero que tenham ficado com vontade de conhecer, vale muito a pena.  

Read more

Tirando partido de uma localização privilegiada. Viena #2

Durante o dia que estive em Viena aproveitei, também, para ver as exposições temporárias do Museu Albertina. Sempre com grandes nomes e grandes quadros, desta vez consegui aproveitar a presença de uma exposição de Matisse. E ainda uma pequena mostra de um artista contemporâneo, Gunter Damish, que não conhecia mas a que achei alguma graça. Matisse e Gunter Damish.

Read more

Tirando partido de uma localização privilegiada. Viena #1

Como já fui contanto por aqui, tenho passeado bastante desde que me instalei em Bratislava. Há que aproveitar a localização no centro da Europa, em que tudo fica tão perto, e meter pernas ao caminho. Vivermos na “cauda” da Europa nunca fez, para mim, tanto sentido.No primeiro sábado que passei por estas bandas apanhei o comboio para Viena e por lá passei o dia. Visitar Viena a partir de Bratislava é muito fácil, há diariamente comboios que ligam a duas capitais. Partem de Bratislava hl. st. (a estação principal) e chegam à SudBahnhof a Viena (que agora também está a ser transformada em HauptBahnhof). Depois não tem o que enganar, apanham o tram que passa mesmo na estação e umas paragens depois estão no centro da cidade, em frente à Ópera. Uma visita a não perder se vierem para estes lados. Hofsburg.  A aproveitar um dos únicos raios de Sol do dia nos jardins interiores da Universidade de Viena.  A biblioteca da universidade. Rathaus e Stephens Dom

Read more

A corte imperial em Viena.

Vale a pena tirar 3 dias para ir conhecer a imponencia imperial de Viena. Com todos os seus palácios, museus, igrejas e teatros. Passear pelas ruas imponentes que compoem a Ringstrasse ou pelas ruinhas do centro perto da catedral e absorver o clima imperial da corte do Imperador Francisco José e da Sissi. Belvedere Stephens Dom Karlskirche Hofsburg Rathaus O Shonbrunn, o fantástico palácio de Verão onde a Imperatriz Sissi passou parte do seu tempo, nos arredores de Viena.

Read more