Logística de uma viagem ao deserto ou como sobreviver no Atacama – Parte #2

Ainda antes de fazer mala, toda a logística da viagem, tours, transportes, alojamentos, pode ser planeada com antecedência. Uns dias no deserto não é a melhor viajem para fazer de forma completamente autónoma, com um mapa na mão e partir à descoberta.Não é impossível, li alguns relatos de quem o fez, mas é bastante complicado e implica algumas possíveis complicações totalmente desnecessários.

A cidade-base para explorar o deserto do Atacama é San Pedro de Atacama. Mas chamar cidade a San Pedro é um pouco demais. Só há muito de três coisas em San Pedro, hostels/hoteis/pensões, cafés/restaurantes e agências de turismo. De resto não há praticamente nada, umas duas ruas empedradas (Caracoles e Toconao) e uma pracinha simpática, um pequeno centro de saúde, uma farmácia, um multibanco e uma mercearia. Por isso não se esqueçam de ir precavidos para lá.
E não sobram muitas opções para lá chegar também:
– Há autocarros que chegam do Sul do Chile, mas se virem bem os kms que separam uma ponta do país da outra, provavelmente passarão um dia fechados no bus
– De avião, que foi como eu lá cheguei, até Calama.
Calama é a “cidade-grande” mais próxima de San Pedro, a cerca de 100 km e tem voos diários a partir de várias cidades no Chile. Um aeroporto pequenino mas com tudo o que faz falta.
Chegados a Calama, têm três formas de chegar a San Pedro:
alugar um carro: a melhor opção se pretendem conhecer o deserto de forma autónoma, porque uma vez chegados a San Pedro o máximo que conseguem alugar é uma bicicleta.
de autocarro: existem autocarros a ligar as duas cidades mas não me informei bem sobre os detalhes
de transfer: a opção que escolhemos por ser mais prática, rápida e eficaz, com uma boa relação qualidade-preço. Muitas agências disponibilizam o serviço, assim como alguns hotéis, optei pela TransVip, uma agência especializada em transfers em todo o Chile e que usei também em Santiago. É possível fazer a reserva pela internet com antecedência ou simplesmente comprar o bilhete no guichet do aeroporto. Cerca de uma hora depois estarão em San Pedro. read more

Read more

Logística de uma viagem ao deserto ou como sobreviver no Atacama – Parte #1

Logo nos primeiros dias em que estivemos o Chile, arrancámos para três dias no Deserto do Atacama. Esta foi provavelmente a viagem mais planeada de sempre, li umas dezenas largas de posts e dicas de como preparar a mala para o deserto mais árido do muito e a conclusão era sempre a mesma, mais vale prevenir do que remediar. As condições não podiam ser mais extremas e nunca se sabe como o corpo vai reagir e o que vai mesmo fazer (ou não) falta.Deixo-vos aqui as dicas que gostei de ter lido antes de viajar, algumas foram muito úteis, ouras não se aplicaram tanto na nossa viagem. Mas tenham sempre em conta que San Pedro de Atacama fica no meio do deserto, a cerca de 100 km da cidade (e hospital) mais próximo. Tem uma pequena farmácia e um centro de saúde, mas já diz o ditado que mulher prevenida vale por duas.

Esta vai ser sem dúvida a mala mais esquizofrénica de toda a vossa existência. Aquele pensamento, ah não levo isto que não deve fazer falta só é válido para uns sapatos de salto e um vestido de festa, porque mesmo que arranjem uma festinha chique onde ir, o caminho em terra batida para lá chegar vai dar cabo de toda a toilette.
Tirando isso precisam meter na mala de tudo um pouco:
– Chinelos, sapatilhas e botas
– Collants, calças e calções
– Tops de alças, camisolas e kispo
– Biquini, toalha, chapéu, gorro, cachecol e luvas
– Primeira camada térmica (meias, calças e camisola)
Claro que eu não precisei de tudo isto, até porque só estive por lá três dias, no Inverno, e as temperaturas variaram entre os 24ºC depois de almoço em San Pedro até -4ºC no campo geotermal de madrugada. Mas a verdade é que podem precisar de qualquer uma destas coisas
A sugestão é que vão vestidos por camadas, porque ao longo do dia e dependendo da altitude dos passeios a temperatura pode variar bastante, desde uns -15ºC a altitudes mais elevadas no Inverno até uns 35ºC a altitudes mais baixas no Verão.
Como podem ver pelas fotos, tomei banho nas lagoas de água salgada, vesti-me de forma quase normal para alguns dos passeios e na última madrugada, em que visitamos o campo geotermal as calças e camisola térmica que comprei na Decathlon foram as minhas melhores amigas, chegou a nevar por lá, não arrisquem.  read more

Read more

Roteiro América do Sul (com um cheirinho do Norte), Agosto 2015.

Decidi obrigar-me a publicar por aqui todas as minhas viagens por ordem cronológica, para evitar que algumas delas ficassem perdidas para sempre no cemitério dos posts que nunca viram a luz. Mas às vezes isso torna-se um tormento, como agora, em que foi preciso esperar quatro meses para conseguir por tudo em dia e começar finalmente com o relato da minha aventura na América do Sul, em Agosto deste ano.Tudo começou com a decisão da minha irmã de ir fazer um semestre de Erasmus para Santiago do Chile, e claro que uma fominha de viagens como eu não iria ficar em casa enquanto ela se passeava pelo outro lado do mundo. Marquei logo viagem para ‘ajudá-la na mudança’ e aproveitar para dar umas voltinhas pelas redondezas.Mas os voos para a América do Sul custam o couro e o cabelo, e como tudo o que poupas numa viagem pode ser investido na seguinte… Quase dei a volta ao mundo para lá chegar. Como nem tudo é mau, isso fez entrar nos meus planos de viagem Miami e Dallas.Nos próximos dias começarei os posts pormenorizados com todas as dicas, roteiros e fotos dos locais que visitei. Mas posso já adiantar-vos que foi uma viagem incrivelmente rica. Desde a Natureza mais fantástica de sempre no Deserto do Atacama, passando por cidades coloniais ou pedacinhos de Europa na América (quero voltar a Buenos Aires!), já para não falar dos Estados Unidos, um mundo completamente à parte.

O roteiro completo de viagem ficou assim:
Dia 1: Miami (EUA)
Dia 2: Santiago (Chile)
Dia 3: Santiago (Chile)
Dia 4: Atacama (Chile)
Dia 5: Atacama (Chile)
Dia 6: Atacama (Chile)
Dia 7: Santiago (Chile)
Dia 8: Buenos Aires (Argentina)
Dia 9: Buenos Aires (Argentina)
Dia 10: Colonia del Sacramento (Uruguai)
Dia 11: Montevideo (Uruguai)
Dia 12: Santiago (Chile)
Dia 13: Cordilheira dos Andes (Chile)
Dia 14: Valparaíso e Viña del Mar (Chile)
Dia 15: Santiago (Chile)
Dia 16: Dallas (EUA)
Penso que já deu para abrir o apetite, não? Prometo que todos os posts chegarão ainda em 2016, ahah, mas é que gerir o trabalho, a escrita da tese, e o tempo livre que nunca sobra não está fácil. read more

Read more

Planeia a tua viagem! Se quiseres planear a tua viagem de forma independente, tal como eu faço, usa os links que deixo abaixo. São parceiros de confiança, podes conseguir alguns descontos, e ajudar-me a manter o blogue. Obrigada! - Reservas de alojamento em Booking.com - Procura o melhor tour/passeio para explorar o destino pretendido em GetYourGuide Qualquer dúvida, manda-me um mail e posso ajudar no que precisares.